Américas

Violação a sanções ao Irã gera prejuízo de US$ 4,1 mi a empresa de Warren Buffett

Empresa turca teria vendido ferramentas a distribuidores do Irã e escondeu transação da matriz, apontou EUA

Ao violar as sanções ao Irã, a empresa Iscar, da Turquia, gerou uma dívida de US$ 4,14 milhões à norte-americana da qual é subsidiária, Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett, informou a Reuters na terça (20).

De acordo com o Departamento de Estado dos EUA, a Iscar teria vendido 144 remessas de ferramentas de corte para dois distribuidores turcos entre dezembro de 2012 e janeiro de 2016.

Os fornecedores tinham conhecimento de que o material seria encaminhado ao Irã. A empresa da Turquia ainda teria tentado esconder as negociações com o governo iraniano, assim como as ocultou da Berkshire, que pertence ao bilionário Warren Buffett.

A empresa norte-americana afirmou que já havia alertado que as vendas violavam as políticas internas. A Berkshire Hathaway não informou como deverá efetuar o pagamento.

Violação a sanções ao Irã gera prejuízo de US$ 4,1 mi a empresa de Warren Buffett
Sede da Iscar na cidade de turca de Gebze (Foto: Reprodução/Iscar Turkey)

As denúncias vieram da própria Berkshire, em maio de 2016. Desde então, os funcionários da Iscar Turquia foram demitidos e a empresa atualizou o sistema de subsidiárias estrangeiras, disse o governo dos EUA.

O Irã integra a lista de patrocinadores do terrorismo desde 1984. A pressão dos EUA sobre o país se intensificou desde a morte do general Qassem Soleimani, no início de janeiro, o que desencadeou ainda mais instabilidade em solo iraniano.

Os EUA tentaram estender o embargo de armas estabelecido pela ONU (Organização das Nações Unidas) por mais um ano, mas sem sucesso. Sem recursos, a compra de armas pesadas por parte do Irã deve ser suspensa por algum tempo.