Nicarágua quer produzir vacina russa, mas capacidade é questionada

Especialistas dizem que país não tem capacidade para produzir imunização, somente para envase e distribuição
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A Nicarágua quer produzir a vacina russa contra a Covid-19 até o final do ano, mas especialistas afirmam que não há capacidade física ou tecnológica no país, informou o jornal local “La Prensa“, no dia 19.

O gerente do laboratório russo Mechnikov, Stanislav Uiba, garantiu a produção da vacina Sputnik V na Nicarágua ainda no dia 16. Segundo ele, as doses seriam produzidas e distribuídas a todos os países da América Latina e do Caribe até o final do ano.

O pesquisador e membro da Academia de Ciência da Nicarágua Ernesto Medina, contudo, afirmou que a nação da América Central conseguiria, no máximo, embalar e distribuir as doses.

“A produção de vacinas é um processo científico e tecnológico bastante complexo e, infelizmente, a Nicarágua não tem essa capacidade”, pontuou. Os laboratórios aptos a produzir as doses vacinais precisam passar por uma série de certificações e nenhum cumpre os requisitos na Nicarágua.

Nicarágua quer produzir vacina russa até dezembro, mas capacidade é questionada
Atendimento primário em saúde no município de Bonanza, Nicarágua, em novembro de 2005 (Foto: APS Nicaragua/Craig Cloutier)

A vacina Sputnik V foi a primeira registrada contra a Covid-19, no dia 11 de agosto. Sua eficácia é motivo de desconfiança na comunidade científica internacional. Um número reduzido de voluntários recebeu as doses, ainda em fase de testes.

Até o momento, Nicarágua e Brasil foram os únicos países que se ofereceram para fabricar a vacina russa. Argentina e México já afirmaram que produzirão as doses elaboradas pela Universidade de Oxford, em colaboração com o laboratório AstraZeneca.

Ainda no dia 17, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, se prontificou a ser o primeiro a receber as doses da vacina russa assim que chegarem ao país. “Vou tomar a vacina, vou dar o exemplo”, disse em um discurso televisionado, registrou o portal American Airlines.

Tags: