Coronavírus

ONU: Guterres pede solidariedade perante distribuição desigual de vacinas

Até agora, apenas dez países administraram 75% de todas as vacinas contra Covid-19 do mundo, alertou

Este conteúdo foi publicado originalmente pelo portal ONU News, da Organização das Nações Unidas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta quarta (17) que, neste momento crítico, “a igualdade da vacina é o maior teste moral perante a comunidade global.” 

Guterres participou em um encontro do Conselho de Segurança sobre garantia de acesso às vacinas contra a Covid-19 em locais afetados por conflito e insegurança.  

“O progresso na vacinação tem sido extremamente desigual e injusto“, afirmou. Apenas dez países administraram 75% de todas as vacinas. Enquanto isso, mais de 130 Estados não receberam uma única dose. 

ONU: Guterres pede solidariedade perante distribuição desigual de vacinas
Produção de vacinas AstraZeneca, no Reino Unido, em outubro de 2020 (Foto: University of Oxford/John Cairns)

Guterres lembrou que, se o vírus se espalhar no Sul Global, sofrerá mutações e as novas variantes podem se tornar mais transmissíveis, mais mortais e ameaçar a eficácia das vacinas.  

“Isso pode prolongar a pandemia significativamente, permitindo que o vírus volte para atormentar o Norte Global e atrasará a recuperação econômica mundial”, pontuou Guterres.

Cessar-fogo 

O chefe da ONU disse ainda que o mundo precisa urgentemente de um Plano Global de Vacinação, que reúna todos aqueles com energia, conhecimento científico e capacidade produtiva e financeira necessários.  

Segundo ele, o G20 está bem posicionado para estabelecer uma Força-Tarefa de Emergência para preparar esse Plano Global de Vacinação e coordenar sua implementação e financiamento. 

A força-tarefa deve incluir todos os países com capacidade para desenvolver vacinas ou produzi-las, junto com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e outras organizações internacionais. 

A força-tarefa deve ter capacidade para mobilizar as empresas farmacêuticas e os principais atores da indústria e logística. Guterres diz que está pronto para galvanizar todo o Sistema das Nações Unidas em apoio a esse esforço. 

ONU: Guterres pede solidariedade perante distribuição desigual de vacinas
Agente de saúde da Indonésia prepara vacina polivalente no centro comunitário de saúde de Yogyakarta em julho de 2020 (Foto: Unicef/Fauzan Ijazah)

Conforme a diretora do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), Henrietta Fore, a agência pretende adquirir 2 bilhões de doses até o final deste ano.

O montante se soma aos 2 bilhões de outras vacinas que adquire todos os anos e distribui em cerca de 100 países. O Unicef busca maneiras para garantir a distribuição em contextos difíceis e ambientes de alta ameaça, como o Iêmen ou o Afeganistão.

Enquanto isso, contudo, Fore pediu o apoio do Conselho em três áreas. Primeiro, que se junte ao apelo para que todos os Estados-membros incluam todas as pessoas em seus nacionais de vacinação. Depois, ao apoiar um cessar-fogo global

“É preciso, no mínimo, uma pausa humanitária durante a entrega da vacina”. Por fim, Fore pediu apoio para reiniciar as campanhas de imunização paralisadas para outras doenças como sarampo, difteria e poliomielite. 

“No último ano, a comunidade global se uniu para desenvolver e distribuir esta vacina em tempo recorde. Agora, este esforço histórico merece um apoio histórico”.