Diplomacia

ONU: ‘Português é fio condutor de uma rede de interesses’, diz embaixador do Brasil

Embaixador do Brasil na ONU diz que país busca aprofundar cooperação na Comunidade doa Países de Língua Portuguesa

Este conteúdo foi publicado originalmente no portal ONUNews, da Organização das Nações Unidas

Neste 5 de maio, o mundo celebra a relevância cultural e histórica do idioma português no segundo Dia Mundial da Língua Portuguesa. Nas Nações Unidas, a data será celebrada numa reunião virtual convocada por Cabo Verde, que ocupa a presidência rotativa do bloco. 

Falando sobre a importância da comemoração, o embaixador do Brasil junto à ONU, Ronaldo Costa Filho, destacou o papel de seu país na projeção da língua, falada por mais de 210 milhões de brasileiros. 

ONU: "Português é fio condutor de uma rede interesses", diz embaixador do Brasil na ONU
O embaixador do Brasil na ONU, Ronaldo Costa Filho, em reunião do Comitê de Negociações Birregionais – Mercosul-União Europeia, outubro de 2017 (Foto: Reprodução/Twitter/Itamaraty Brasil)

“Sobre a base sólida de laços históricos e culturais, a língua portuguesa é o fio condutor de uma rede de valores e de interesses compartilhados que transcendem a distância geográfica dos países que a falam. São cerca de 280 milhões de pessoas unidas pelo português, a língua mais falada no Hemisfério Sul”, disse.

O Brasil foi o primeiro país a criar uma representação diplomática permanente para tratar com exclusividade dos assuntos da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). Para nós, é de especial relevância aprofundar cada vez mais o intercâmbio cultural e diplomático entre os Estados-membros da CPLP”. 

Mais de 40 países 

Há dois anos, a Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) declarou o 5 de maio como o Dia Mundial da Língua Portuguesa. A proclamação ocorreu uma década depois de o bloco lusófono ter instituído o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP. 

Ao comentar a contribuição do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, que aposta na promoção da língua portuguesa, Ronaldo Costa Filho citou a Rede Brasil Cultural, que promove o ensino do português em mais de 40 países. 

“Tem contribuído, em muito, para projeção internacional da língua portuguesa, para o fortalecimento institucional e político de seus membros, para afirmação conjunta de interesses em foros internacionais e para o aumento da cooperação em diversas áreas”, apontou Costa Filho.

“Para promoção da língua portuguesa e da cultura brasileira no exterior, o Itamaraty conta com a Rede Brasil Cultural presente em mais de 40 países, nos cinco continentes, e responsável por oferecer cursos de língua portuguesa e atividades relacionadas à cultura brasileira. A Rede Brasil Cultural também conta com professores que atuam em universidades estrangeiras, onde promovem a língua portuguesa e a cultura brasileira”.

Observadores 

O Brasil é um dos membros-fundadores da CPLP, desde 1996. O bloco é formado por nove Estados-membros e 19 observadores associados da África, da Ásia, das Américas e da Europa. 

Na senda do fortalecimento do idioma, o Brasil acolheu uma conferência da CPLP, em 2016. O encontro foi marcado pela presença do então recém-eleito secretário-geral da ONU, António Guterres. O encontro abordou a internacionalização da língua portuguesa.