Europa

‘Arrivederci, Europa!’, defende quase metade dos italianos em pesquisa

Itália já tem partido pró-saída da União Europeia, lançado em julho; alemães sinalizam intenção de ficar no bloco

Entre as quatro maiores economias da União Europeia, os italianos são os mais inclinados a optar por uma saída do bloco, revelou pesquisa do site Euronews divulgada nesta segunda (10).

Quase metade dos italianos, ou 45%, concordaria com uma saída se a economia local e a britânica, que deixou a UE em 2019, estiverem em um bom momento daqui a cinco anos.

"Arrivederci, Europa!", defende quase metade dos italianos, diz pesquisa
A Piazza Venezia, em Roma, em imagem de 2016 (Foto: UN Photo/Rick Bajornas)

O resultado reflete uma sociedade em que, no último dia 23, foi lançado um partido que defende o chamado “Italexit”. A meta é deixar a “gaiola da UE e da moeda única”, segundo o manifesto do novo partido.

Criado pelo jornalista Gianluigi Paragone, a agremiação chega apenas dois dias depois do anúncio do pacote de € 750 bilhões de auxílio anticrise das economias da UE. A Itália deve ser uma dar maiores beneficiadas.

Paragone foi eleito senador em 2018 pelo partido populista Movimento Cinco Estrelas, do comediante Beppe Grillo.

Já os alemães são os menos interessados em sair da União: apenas 30% apoiariam uma iniciativa do tipo. Na França, 38% seriam favoráveis a deixar a UE, ante 37% dos espanhóis.

Franceses e italianos também acreditam que a economia do Reino Unido se sairá bem no pós-Brexit, com 45% e 43%, respectivamente. Entre os espanhóis, 35% concordaram com a asserção, contra 31% dos alemães.

Feita por questionário, a pesquisa falou com seis mil europeus entre 17 e 18 de julho. A amostra foi igualmente dividida entre Itália, Alemanha, França e Espanha, com 1.500 respondentes cada.