Europa

Médicos russos liberam remoção de líder opositor Navalny para Alemanha

Antigo opositor do presidente Vladimir Putin, líder entrou em coma na quinta; suspeita é de envenenamento

O líder da oposição russa Alexei Navalny será transferido para Alemanha neste sábado (22) e continuará seu tratamento no país, informou a Associated Press.

Navalny está em coma desde quinta, em uma unidade de terapia intensiva na cidade de Omsk, na Sibéria.

O líder, um dos mais aguerridos opositores do presidente da Rússia, Vladimir Putin, está usando respirador pulmonar.

Médicos russos liberam remoção de Navalny para Alemanha
O oposicionista russo Alexei Navalny, em sua campanha à Presidência em 2018, após ataque de militantes pró-Kremlin com zelyonka, tinta inofensiva mas difícil de ser removida da pele (Foto: Evgeny Feldman/ Wikimedia Commons)

A equipe médica responsável pelo atendimento havia negado pedido da família de Navalny pela remoção. A alegação era a de que seu estado de saúde era muito delicado para fazer a viagem.

O calvário de Navlny começou na quinta, quando embarcou em um voo de Tomsk, na Sibéria, para a capital Moscou.

Começou a sentir-se mal e o comandante realizou um pouso de emergência em Omsk, onde o oposicionista está desde então.

O que pensa a oposição

Opositores de Vladimir Putin afirmam que o próprio governo pode estar por trás do que acreditam ser um envenenamento deliberado.

A recusa da transferência seria forma de “ganhar tempo”, segundo a DW. Dessa forma, os resquícios do veneno utilizado não seriam mais detectáveis.

Depois de sinalizar a possibilidade de que o chá de Navalny havia sido contaminado, o hospital voltou atrás.

Os médicos responsáveis afirmaram que não divulgariam o diagnóstico, por uma lei de confidencialidade russa, mas descartaram o uso de veneno.

O traslado de Navalny a Berlim acontecerá na manhã deste sábado (22), em uma aeronave alemã.

A esposa do líder oposicionista, Yulia, afirma que médicos e agentes de segurança do governo impedem que ela se comunique com o marido.