Jornalista afegão é agredido por integrantes do Taleban

O caso de Ziar Khan Yaad é a mais recente contradição do grupo extremista sobre o tratamento prometido a jornalistas e à liberdade de imprensa
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O jornalista Ziar Khan Yaad, da emissora afegã TOLO TV, foi atacado por membros do Taleban em Cabul, informou a rede VOA News (Voice of America). A agressão levanta dúvidas sobre as prometidas liberdades de imprensa e de expressão anunciadas pelo grupo islâmico ao tomar o poder central do país.

“Fui espancado pelo Taleban na Nova Cidade de Cabul enquanto fazia uma reportagem”, escreveu Yaad no Twitter.

Jornalistas e ativistas afegãos têm sido cada dia mais assediados desde que os insurgentes da organização jihadista avançaram às grandes cidades e assumiram o controle da capital.

“Câmeras, equipamento técnico e meu telefone celular pessoal também foram sequestrados”, acrescentou o jornalista.

O caso de Ziar Khan Yaad é a mais recente contradição talibã sobre o tratamento dado a jornalistas e liberdade de imprensa (Foto: arquivo pessoal/Reprodução Facebook)

Yaad e seu cinegrafista foram surpreendidos pela ação violenta dos extremistas enquanto trabalhavam em uma reportagem sobre a situação de pessoas desempregadas e trabalhadores. De acordo com a TOLO TV, os profissionais foram espancados por militantes do Taleban.

O membro sênior da comissão cultural do Taleban Ahmadullah Wasiq declarou que uma investigação sobre o incidente com o jornalista está em andamento e que “as medidas necessárias serão tomadas”.

“Pequenos incidentes”

O porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, vem repetindo diariamente o discurso de que “a mídia é livre para relatar”, fazendo menção a uma anistia geral que o grupo ofereceu aos que trabalharam com os Estados Unidos ou outras nações ocidentais.

“Talvez haja incidentes, pequenos incidentes. Talvez alguns de nossos combatentes estejam perto de seus escritórios ”, disse Mujahid em entrevista coletiva na terça-feira (24), ao ser questionado sobre a perseguição a jornalistas. “Estaremos removendo nossas forças de escritórios de mídia próximos, e você poderá trabalhar livremente.”

De acordo com organizações de defesa dos direitos da mídia, o Taleban coordenou buscas nas residências de ao menos cinco jornalistas em Cabul.

Por que isso importa?

Nesta quinta-feira (26), jornalistas e ativistas afegãos fizeram um protesto na capital, de modo a chamar a atenção do mundo para a crise humanitária em andamento no Afeganistão e para pedir proteção.

Ativistas da liberdade de imprensa têm pressionado nações do Ocidente pela segurança dos jornalistas afegãos, bem como, pela evacuação de profissionais do país que temem retaliação do Taleban.

Tags: