USP: Pandemia e polarização política são principais desafios de Biden nos EUA

Desigualdade econômica também deve ser pilar para consolidar democracia norte-americana, avalia Alberto do Amaral
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Este conteúdo foi publicado originalmente no Jornal da USP, da Universidade de São Paulo

A pandemia da Covid-19, polarização política e desigualdade social são os principais desafios de Joe Biden ao assumir a presidência dos EUA, no dia 20.

A previsão é do professor de Relações Internacionais da USP (Universidade de São Paulo), Alberto do Amaral.

No podcast “Um olhar sobre o mundo”, da Rádio USP, o especialista aponta que a avaliação destes aspectos será essencial para consolidar a democracia norte-americana.

USP: Pandemia e polarização política são principais desafios de Biden nos EUA
O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, em novembro de 2020 (Foto: CreativeCommons)

A análise vem na esteira de um duro golpe ao Estado de direito dos EUA, no dia 6. Apoiadores do atual presidente Donald Trump invadiram e vandalizaram o Capitólio em uma tentativa de golpe contra a posse de Biden.

“A legitimidade das eleições norte-americanas é a principal questão a ser tratada neste momento”, disse Amaral. “Assim o presidente eleito poderá começar a transição com o atual governo”.

A pandemia somada à grave crise econômica, desigualdade social e a polarização política que divide o país também são obstáculos. “Biden deve enfrentar todos esses desafios para consolidar a democracia norte-americana”, analisou Amaral.

Biden será o 46º presidente da história dos Estados Unidos e o mais idoso a assumir o cargo, terá 78 anos na data da posse.

Tags: