Com coronavírus em alta, metade dos estados do México inicia reabertura

Esquema é baseado em quatro fases, de acordo com curva de contágio e número de leitos; casos chegam a 150 mil
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O México começou sua reabertura econômica após restrições causadas pelo novo coronavírus. Na primeira fase, 16 dos 32 estados já podem reabrir as portas, em fases, segundo o diário mexicano El Universal.

O modelo adotado pelo México é organizado em quatro fases, baseadas em risco epidêmico: vermelha, laranja, amarela e verde. O mais grave, com regras mais rígidas, é o vermelho. O objetivo é a fase verde, na qual as restrições são poucas.

Os critérios para a reabertura são queda na curva de contágios e número suficiente de leitos hospitalares, explicou o jornal.

Com coronavírus em alta, metade dos estados do México inicia reabertura
Mesmo com aumento nos casos, México arrisca reabertura gradual (Foto: Wikimedia Commons)

Os estados ainda se dividem entre vermelhos e laranjas, conforme mapa divulgado nas redes sociais pelo ministro da Saúde Hugo López-Gatell (veja abaixo).

A capital Cidade do México, por exemplo, ainda registra alto contágio.

Embora os ônibus e estações de metrô venham abrindo aos poucos na capital, a cidade exige que, em empresas com mais de 30 funcionários, ao menos 5% deles devem ser testados toda semana.

A economia mexicana sofreu forte impacto com a pandemia. Espera-se uma contração econômica de quase 9% neste ano.

A revista britânica “The Economist” criticou o México por diminuir a quarentena mesmo com o aumento no número de casos.

Para a revista, o país “parece investido em se juntar à Índia e outros para aplicar um princípio peculiar na política da pandemia: se você não consegue conter o vírus, contenha sua quarentena”.

A as restrições de passagem na fronteira com os EUA também continuam por pelo menos até 30 de julho. A informação foi divulgada pela Secretaria das Relações Exteriores do país nas redes sociais.

O México registrou 150 mil casos até esta terça (16), e 17 mil mortes. Os dados são da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Tags: