Disseminação do Covid-19 é culpa da China para 78% dos norte-americanos, diz pesquisa

Percepção dos norte-americanos em relação ao governo da China só piorou desde o início da pandemia, em março
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Quase 78% dos norte-americanos atribuem grande parte da culpa pela disseminação do Covid-19 ao tratamento dado à doença pelo governo chinês no início da pandemia.

Segundo uma pesquisa do think tank Pew Research Center, cerca de 64% dos norte-americanos avaliam mal o desempenho dos chineses ao lidar com o surto da Covid-19, ainda na cidade de Wuhan, na província de Hubei.

Metade dos norte-americanos avaliam que os EUA devem responsabilizar a China pela disseminação do novo coronavírus.

Disseminação do Covid-19 é culpa da China para 78% dos norte-americanos, diz pesquisa
Teste de diagnóstico de Covid-19 (Foto: Bruno Concha/Secom)

Nos EUA, a percepção dos cidadãos sobre a China vem piorando em 2020 Desde março, as opiniões negativas sobre Beijing aumentaram sete pontos percentuais, chegando a 73% dos consultados.

A confiança no presidente chinês, Xi Jinping, para tomar decisões “corretas” sobre assuntos mundiais também se deteriorou: 77% afirmam confiar pouco ou nada em sua atuação.

O índice aumentou seis pontos percentuais desde março deste ano e 27 pontos percentuais desde o ano passado.

Relações EUA-China

A relação entre Beijing e Washington também não é bem avaliada pelos entrevistados. Sete entre dez norte-americanos dizem que os atuais laços entre as duas potências estão em mau estado.

Cerca de 26% apontam os chineses como inimigos dos Estados Unidos. O índice é quase o dobro do que a última pesquisa sobre o assunto, em 2012. Outros 57% veem a China como concorrente dos EUA.

Para 73% dos respondentes, a Casa Branca deveria promover os direitos humanos na China, opondo-se ao tratamento da minoria uigur ou à lei de segurança nacional em Hong Kong. A postura deve ser mantida mesmo que isso prejudique as relações bilaterais, avaliaram esses entrevistados.

A pesquisa foi realizada entre os dias 16 de junho e 14 de julho deste ano com 1.003 adultos nos Estados Unidos.

Tags: