Liderança feminina será crucial no pós-crise do coronavírus

Debate da UN-Habitat apontou a importância de ouvir as necessidade de mulheres, grandes afetadas pela pandemia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Um debate promovido pela UN-Habitat, no último dia 6, chamou atenção para a violência de gênero durante o confinamento pelo novo coronavírus e o papel da mulher na liderança global.

Para Emilia Saiz, secretária-geral da UCLG (Cidades e Governos Locais Unidos), o empoderamento feminino é crucial para a recuperação após a pandemia. Será necessário uma nova parceria entre esferas do governo e a sociedade civil, principalmente entre grupos de mulheres, diz.

A diretora-geral adjunta da ONU Mulheres, Asa Regnér, apontou a diferença salarial entre homens e mulheres, sobretudo entre profissionais de saúde. Segundo Regnér, no cuidado de pessoas idosas, muitas mulheres não são remuneradas.

A prefeita da cidade de Pietersburgo, na África do Sul, Thembisile Nkadimeng, também pediu plena inclusão de meninas e mulheres na sociedade. As melhorias viriam a partir do desenvolvimento de uma estrutura de igualdade no desenvolvimento urbano e na legislação.

Já Maimunah Mohd Sharif, diretora-executiva da UN-Habitat, pediu que governos coloquem meninas e mulheres no centro dos esforços para a recuperação. Para Sharif, as mulheres estão mais vulneráveis aos problemas sociais causados pela pandemia e serão as mais afetadas em termos de desemprego.

Moradora do campo de refugiados de Gado, em Camarões (Foto: Ryan Brown/ONU Mulheres)

Violência de gênero

A violência de gênero foi um assunto recorrente durante o debate. A prefeita da cidade sueca de Sala, Carola Gunnarsson, que a questão pode se tornar uma verdadeira crise nos próximos meses. Isso aconteceria entre meninas e mulheres em seus países de origem e entre migrantes e refugiadas.

Para a maioria das figuras políticas presentes no debate, é preciso que as mulheres tenham um representação equilibrada dentro dos processos de tomada de decisão. A mudança é fundamental para que as necessidades dessa parcela da população sejam respondidas.

Três conceitos-chave foram decididos antes do fim da reunião em relação ao que o grupo almejava alcançar. Justiça, liberdade e direitos humanos foram as palavras definidas pelas participantes do debate.

A conversa terminou com um pedido para que a liderança masculina escute as perspectivas e abordagens das mulheres e apoiem essa transformação.

Tags: