México investe US$ 160 mi no plano Covax para garantir vacina da Covid-19

Com investimento mexicano, plano global Covax poderá alcançar meta de US$ 1 bilhão até o final de 2020
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O Covax – fundo global para a produção e distribuição de vacinas contra a Covid-19 apoiado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) – conta agora com o apoio do México.

No sábado (10), o país anunciou o pagamento de US$ 160 milhões para garantir o acesso às vacinas por meio do plano.

O México soma forças à tentativa de engordar a arrecadação do grupo, que estima alcançar US$ 1 bilhão até 2021. Além da oferta mexicana e mais US$ 130 milhões doados pelo Japão na última quinta (8), o fundo já soma US$ 990 milhões.

Ao integrar o plano Covax, o México poderá adquirir doses suficientes de vacina para imunizar até um quinto da população, de cerca de 125 milhões de habitantes, informou o Ministério das Relações Exteriores.

México investe US$ 160 milhões em plano Covax para garantir vacina à Covid-19
Comerciante usa máscara, luvas e álcool em gel para driblar o contágio do novo coronavírus na Cidade do México, em março de 2020 (Foto: WikiCommons/EneasMx)

O governo mexicano ainda apresentou uma “garantia de risco” de mais de US$ 20,6 milhões. O objetivo é exigir um compromisso contratual para acessar o eventual suprimento de vacina, informou a Reuters.

A iniciativa é gerenciada de forma multilateral pela instituição Gavi, The Vaccine Alliance. A entidade conta com apoio financeiro da Fundação Bill e Melinda Gates.

O México está entre os 10 países com maior volume de contágio pelo novo coronavírus no mundo. Já são mais de 825 mil casos confirmados, mostra o panorama global da Universidade Johns Hopkins. É provável que o número seja muito superior, por conta da subnotificação.

Com 84,4 mil mortes em decorrência da doença causada pelo vírus, o país ocupa o quarto lugar em número de óbitos – só atrás dos EUA (215,9 mil mortes), Brasil (cerca de 151 mil) e Índia (pouco mais de 110,5 mil óbitos).

Tags: