Japão e México aceitam expandir acordo de livre comércio transpacífico

Grã-Bretanha, China e Coreia do Sul já demonstraram interesse em aderir ao acordo, hoje com 11 países-membros
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O Japão e México concordaram em coordenar a Parceria Transpacífica e expandir a adesão ao acordo de livre comércio para outros países, informou o jornal japonês “The Mainichi” na terça (5).

O acordo, que já integra 11 nações, poderá aumentar sua composição. Grã-Bretanha, China e Coreia do Sul já demonstraram interesse em aderir à parceria.

As autoridades japonesas também aguardam um possível retorno dos EUA após a posse de Joe Biden. Washington deixou o grupo em 2017.

A discussão sobre a abertura do grupo ocorreu no México, com os chanceleres Toshimitsu Motegi e Marcelo Ebrard. Motegi, que agora preside a cúpula, deixou claro que pretende fortalecer a estrutura livre do tratado.

Japão e México concordam em expandir Parceria Transpacífica
Os chanceleres do Japão, Toshimitsu Motegi, e do México, Marcelo Ebrard, em reunião sobre a Parceria Transpacífica na capital mexicana em janeiro de 2021 (Foto: Twitter/Marcelo Ebrard)

Os representantes também se comprometeram a cooperar para uma abordagem para controlar o desenvolvimento nuclear da Coreia do Norte e outras questões globais, como as mudanças climáticas.

A entrada do México no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) como membro não-permanente em 2021 e 2022 também está na pauta.

Em vigor desde dezembro de 2018, a nova formação da Parceria Transpacífica reúne Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Singapura e Vietnã.

Depois do México, a comitiva japonesa deve passar pelo Uruguai, Argentina, Paraguai, Brasil, Senegal, Nigéria e Quênia.

Tags: