Ataque hacker russo pode ter interferido nas eleições britânicas de 2019

Hacker invadiu email do ex-secretário do Comércio Liam Fox em 2019; vazamentos teriam mudado rumo de eleição
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

As recentes eleições britânicas podem ter tido interferência externa indireta a partir do roubo de documentos confidenciais. A informação foi publicada em reportagem exclusiva da Reuters no dia 3.

Segundo fontes anônimas, o suposto ataque hacker russo teria sido o responsável pela invasão do e-mail do ex-secretário do Comércio, Liam Fox.

Os responsáveis pelo ataque tiveram acesso a inúmeros documentos confidenciais entre Reino Unido e EUA entre julho e outubro de 2019.

Ex-ministro do Comércio britânico, Liam Fox, foi vítima de ataque hacker entre julho e outubro de 2019 (Foto: Chatham House)

Os documentos foram vazados pouco antes das eleições britânicas e dissemindos nas redes sociais. Há uma investigação criminal em andamento sobre a autoria dos ataques.

No mês passado, o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, confirmou a ação. Segundo ele, “atores russos” procuraram interferir nas eleições “por meio da amplificação online de documentos do governo adquiridos ilegalmente e vazados”.

À Reuters, as fontes anônimas não disseram qual grupo pode ter sido o responsável, mas afirmaram que o ataque possui marcas de uma operação “apoiada pelo Estado”.

Se comprovado, não é a primeira vez que Moscou tenta interferir nas eleições britânicas. De acordo com a Reuters, a Rússia também já teria se envolvido nas eleições da França e Estados Unidos.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia, no entanto, afirmou que as acusações são “nebulosas e contraditórias”.

Tags: