Economia

Exportações do Reino Unido à UE caem quase 70% em janeiro, após Brexit

Redução marca primeiro mês após oficialização do Brexit; Londres contesta dados de órgão de transportadores

As exportações do Reino Unido para a União Europeia caíram 68% em janeiro, primeiro mês após a oficialização do Brexit, disse a RHA (Road Haulage Association), órgão comercial britânico que representa os transportadores.

A queda estaria relacionada ao acordo comercial da Grã-Bretanha com o bloco europeu. Após nove meses de negociação, o governo de Boris Jonhson e a UE chegaram a um consenso sobre os direitos de pesca e as transações após a saída britânica.

Membros internacionais da RHA apontaram a queda como “frustrante” e acusaram os ministros ingleses de “não dar ouvidos” à indústria e a especialistas.

Exportações do Reino Unido à UE caem quase 70% após acordo do Brexit
Caminhões aguardam na anfândega do Porto de Dover, a principal ligação entre o Reino Unido e a União Europeia, em janeiro de 2021 (Foto: CreativeCommons/gothiic.angels)

“Os veículos estão voltando vazios devido à falta de mercadorias, atrasos no Reino Unido e porque muitas empresas britânicas interromperam as negociações com o continente”, disse Richard Burnett, presidente da RHA ao diário “Daily Mail”.

Conforme Burnett, o ministro inglês Michael Gove ignorou todas as tentativas da associação em sugerir melhorias no acordo nos últimos seis meses. “Eles não ouvem as questões que levantamos”, disse.

Londres nega queda

Porta-vozes do primeiro-ministro Boris Johnson não confirmam os dados de exportações após o Brexit. Segundo o governo, a interrupção na fronteira foi “mínima” desde que a Grã-Bretanha deixou a UE, no dia 31 de dezembro.

“Nos engajamos com o setor e não reconhecemos o valor informado sobre as exportações”, disse Londres em nota enviada à imprensa. “Os movimentos de carga estão, agora, perto dos níveis normais, apesar da pandemia”.

Desde o início do ano, empresas e transportadoras tiveram de se adaptar ao acordo adotando novos sistemas, em especial na Irlanda do Norte. O período de carência para a implementação total é de seis meses. Todas as verificações físicas nas importações estão suspensas até julho, como parte do acordo entre britânicos e europeus.