Grécia e Turquia negociam impasse sobre águas territoriais no Mediterrâneo

Turquia acha zona de jurisdição marítima da Grécia injusta; reunião pacífica busca arranjo no Mar Mediterrâneo
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Uma reunião marcada para essa sexta-feira (14) vai tentar encontrar uma saída à disputa entre Turquia e Grécia pela exploração de petróleo do Mar Mediterrâneo, informou a Reuters.

Os dois países disputam a extensão das águas territoriais de cada um. A Grécia, por contar com vasta rede de ilhas próximas a seu território, leva vantagem.

Com uma longa costa no Mar Mediterrâneo oriental, a Turquia diz estar “encurralada” em uma faixa estreita de água. O motivo seria a extensão da plataforma continental da Grécia e suas ilhas.

Grécia e Turquia tentam resolver exploração do Mar Mediterrâneo
Pequena ilha de Kastelorizo, no Mar Mediterrâneo oriental, pertencente a Grécia, em 2014 (Foto: Flickr/Julian Peter)

“Não tem lógica a Grécia exigir uma zona de jurisdição marítima de 40 mil km² só pelos 10 km² da Ilha Kastellorizo”, disse ministro da Defesa turco, Hulsi Akar.

A definição sobre as águas da ilha é baseada em uma convenção marítima da ONU assinada por inúmeros países, exceto pela Turquia.

De acordo com o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, a expectativa é que as negociações com o país vizinho sejam reiniciadas, ainda que o diálogo seja “irrelevante” em um clima de tensão. À Reuters, Akar afirmou que espera que o “bom senso prevaleça”.

A Turquia havia afirmado que emitirá novas licenças de perfuração por considerar injusta a atual zona de jurisdição marítima da Grécia. Em resposta, o ministro grego das Relações Exteriores, Nikos Dendias, exigiu que os turcos deixem o território.

Aliados na Otan (Organização do Tratato do Atlântico Norte), os dois países discordam sobre a divisão do espaço para exploração e seguem em conflito.

Tags: