Vazamento de óleo no Ártico russo foi o maior da história, confirma autoridade

Empresa Nornickel só informou o governo sobre o que havia ocorrido dois dias após desastre em Norilsk, na Sibéria
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

As autoridades russas confirmaram na última quinta (24) que o vazamento de óleo em maio deste ano em uma planta da empresa Nornickel em Norilsk, na Sibéria, foi o maior já documentado.

Foram cerca de 21 mil toneladas de óleo lançadas nas proximidades da planta de uma subsidiária da Nornickel no dia 29 daquele mês, após o rompimento de um tanque de diesel.

O vice-ministro de Emergências russo, Alexander Chupriyan, afirmou à agência russa RIA Novosti, que “nunca na história da humanidade houve um vazamento dessa quantidade de diesel líquido”.

Vazamento de óleo no Ártico russo foi o maior da história, confirma autoridade
Derramamento de diesel em rio em Norilsk, na Sibéria russa, em maio deste ano (Foto: Greenpeace Russia/Reprodução)

Segundo a RIA, o governo estimou o prejuízo em cerca de 148 bilhões de rublos, ou cerca de US$ 2 bilhões.

A empresa recorreu, afirmando que o desastre causou danos de ordem sete vezes menor: 21,4 bilhões de rublos, ou US$ 290 milhões.

A Nornickel também financiou estudos cuja conclusão foi a de que “a microflora das águas estudadas se adaptou aos produtos com óleo e pode participar em sua decomposição”.

Já Chrupriyan afirmou que foi necessário criar barreiras de contenção do óleo no Ártico para diminuir o forte impacto ambiental do vazamento.

À época, o governo chegou a declarar estado de emergência. O presidente Vladimir Putin criticou na televisão o dono da empresa, Vladimir Potanin, depois que a Nornickel omitiu o acidente por dois dias das autoridades de Krasnoyarsk, onde fica Norilsk.

Tags: