ONU: Emergência climática é prioridade número 1, diz secretário-geral Guterres

"Emergência climática tem recebido uma resposta totalmente inadequada", afirmou líder das Nações Unidas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Este conteúdo foi publicado originalmente na agência ONU News, da Organização das Nações Unidas

Em celebração virtual para marcar os 75 anos da primeira sessão da Assembleia-Geral, no domingo (10), o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou que a emergência climática é prioridade número 1 da organização.

Para Guterres, a emergência climática tem recebido uma resposta totalmente inadequada. Em meio a década mais quente da história, os níveis das emissões de dióxido de carbono, CO2, batem todos os recordes.

Em consequência, incêndios florestais, ciclones e furacões tornam-se cada vez mais comuns. “Sem mudança, o mundo irá atingir um aumento da temperatura na casa de 3ºC ainda neste século”, afirmou o secretário-geral.

ONU: Emergência climática é prioridade número 1, diz Guterres
Incêndios florestais na Austrália, em 2020 (Foto: Peter Buschmann/Forest Service Usda)

Na biodiversidade, mais de 1 milhão de espécies estão sob risco de extinção e ecossistemas inteiros desaparecem a vista de todos. “É uma guerra contra a natureza. A diferença é que, nessa disputa, todos perdem”.

Grande parte dos países já assinaram acordos ambientais em todo o mundo. Agora é hora de ter mais ambição, defendeu Guterres. “É essencial termos ação para realizar essas propostas, que devem começar pela emergência do clima”.

O principal objetivo da ONU em 2021 é construir uma coalização global pela neutralidade de carbono até a metade do século. O movimento será possível com cortes drásticos de redução das emissões de CO2 até 45% em 2030, comparadas com os níveis de 2010.

Revitalização da ONU

Em sua fala, Guterres também expressou apoio para uma revitalização à ONU como plataforma de colaboração. 

“Neste momento, em que o mundo e a ONU olharam para o futuro, a prioridade é a ação climática seguida de uma ação para proteger os direitos humanos, enfrentar conflitos e corrupção, promover a sustentabilidade a o crescimento inclusivo, além de criar empregos”, disse.

Para ele, o mundo está lidando com desafios sem precedentes, mas existem razões para otimismo.

Segundo Guterres, pessoas em todo o globo compreendem que os problemas de hoje exigem novas formas de abordagem, baseadas em valores e princípios comuns.

Tags: