Facebook remove cerca de 300 contas e páginas por ‘interferência estrangeira’

Conteúdo era coordenado por 'entidade estrangeira' e tinha origem na China, nas Filipinas e nos EUA, diz relatório
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Um relatório atualizado pelo Facebook nesta segunda (12) apontou a remoção de 309 contas, grupos, páginas e perfis no Instagram por “interferência estrangeira”.

Na nota, a empresa afirma que a coordenação do conteúdo vinha de uma “entidade estrangeira ou governamental” com origem na China, nas Filipinas e nos Estados Unidos.

De acordo com o Facebook, cerca de US$ 60, pagos em yuans chineses impulsionaram o conteúdo. As páginas somavam mais de 300 mil seguidores e tinham como alvo o público doméstico.

Entre as postagens inautênticas havia apoio ao presidente filipino, Rodrigo Duterte, para as eleições de 2022. Também havia mensagens com críticas à organização de jornalismo independente das Filipinas, Rappler.

Facebook remove cerca de 300 contas por 'interferência estrangeira'
Postagem de conta inautêntica para favorecer presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, em 10 de setembro de 2020 (Foto: Reprodução/Facebook)

As redes também postaram elogios e críticas à China e, nos EUA, veicularam conteúdo tanto de apoio quanto contrário aos candidatos à Presidência Pete Buttigieg, Joe Biden e Donald Trump.

Contas falsas monitoravam as atividades, disse o Facebook. O objetivo era impulsionar conteúdos sobre o Mar do Sul da China e sobre a Marinha dos EUA. A origem e localização dos usuários estavam protegidos com VPNs (do inglês rede privada virtual), dispositivos que mascaram a identificação dos computadores.

Essa não é a primeira ofensiva do Facebook contra contas inautênticas. No dia 23 de setembro, a rede removeu 115 contas falsas e nove grupos que eram parte de um esquema de propaganda pró-China.

Tags: