Hackers chineses tentaram atacar eleições, diz oficial de segurança dos EUA

Governo norte-americano investiga tentativa de invasão de chineses em sites oficiais de administração eleitoral
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Os Estados Unidos investigam uma suposta interferência de hackers chineses em sua infraestrutura para as eleições presidenciais deste ano, afirmou o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Robert O’Brien, no domingo (9).

Segundo o secretário, hackers foram flagrados tentando invadir sites oficiais das eleições no início de agosto. O ataque ocorre a três meses do pleito, que acontece 3 de novembro.

“A China, assim como Rússia e Irã, se envolveram em ataques cibernéticos e phishingna nossa infraestrutura eleitoral”, disse O’Brien, ao canal de televisão CBS.

Hackers chineses buscam interferir nas eleições dos EUA, alega O'Brien
Trump e O’Brien em viagem a San Diego, Califórnia, em setembro de 2019 (Foto: The White House/Shealah Craighead)

Phishing é o crime que, mediante fraude, induz usuários para que compartilhem suas informações confidenciais.

“Haverá consequências graves para qualquer país que tentar interferir em nossas eleições livres e justas”, reiterou o secretário.

No dia 7, o Odni (Escritório de Direção Nacional de Inteligência, em inglês) comunicou que “adversários” procuravam comprometer a comunicação privada dos candidatos e penetrar nos sistemas antes das eleições.

O órgão também apontou saber que a China preferia que Donald Trump fosse derrotado nas urnas.

De acordo com a Reuters, a China nega as acusações. “A eleição presidencial dos EUA é um assunto interno e não temos interesse em interferir”, disse o porta-voz da chancelaria da China, Geng Shuang, em abril.

Tags: