Negociação entre grupos rivais da Líbia termina com acordo preliminar

Governo e forças de Khalifa Haftar concordaram em libertar prisioneiros e devem decidir sobre terminais de petróleo
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Em negociação desde segunda (28) no Egito, os grupos rivais da Líbia concordaram, de forma preliminar, com a libertação de prisioneiros e a abertura do tráfego aéreo e terrestre no território disputado no país.

De acordo com a Associated Press, representantes do governo líbio e das forças leais ao general renegado Khalifa Haftar cederam à pressão internacional para evitar uma nova escalada de violência no país.

Agora, os dois lados devem garantir a libertação de todos os prisioneiros levados nas operações militares ainda em outubro. Outra medida é acelerar a abertura das conexões aéreas e terrestres em seus territórios ocupados.

Negociação entre grupos rivais da Líbia termina com acordo preliminar
Cidade de Sirte, na Líbia, após bombardeios em novembro de 2011 (Foto: UE/H. Veit)

A negociação está prevista para encerrar na próxima semana, disseram fontes da ONU (Organização das Nações Unidas) à AP.

As forças de Haftar também concordaram em negociar uma futura liberação às instalações de petróleo e gás do país. para retomar as exportações de energia.

O setor petroleiro responde por 95% dessas operações, e é o principal motor da economia líbia.

Na próxima rodada de negociações, os grupos rivais também devem decidir sobre a cidade de Sirte, meio caminho entre Trípoli, no oeste, e Bengazi, no leste.

Por estar no centro da região costeira do país, o local é a principal entrada para os terminais de petróleo da Líbia – hoje comandados por Haftar.

A Líbia vive uma guerra civil desde a derrubada do ditador Muammar Qaddafi, em 2011. A nação está dividida em duas: de um lado, as regiões ao leste são controladas por Haftar. A oeste, o governo internacionalmente reconhecido mantém seu domínio.

Tags: