África

ONU vai investigar violações de direitos humanos durante guerra na Líbia

Decisão foi anunciada ao fim da última sessão do Conselho de Direitos Humanos, nesta terça (23)

O Conselho de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) vai enviar à Líbia uma missão para investigar violações e abusos de todas as partes envolvidas no conflito.

A decisão foi anunciada nesta terça (23), durante o encerramento da última sessão do Conselho, por videoconferência. A investigação compreende o período a partir de 2016. A meta é garantir que crimes de guerra cometidos no conflito sejam punidos.

A decisão foi celebrada por grupos de defesa dos direitos humanos, como a Human Rights Watch. A organização classificou o inquérito da ONU como “um passo rumo à prestação de contas”. 

ONU vai investigar violações de direitos humanos durante guerra na Líbia
Moradores da cidade de Msallata, na Líbia (Foto: Iason Foounten/UN Photo)

A resolução foi aprovada por unanimidade e solicitada à alta-comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pelo grupo que representa a África no Conselho.

A Líbia vive uma guerra civil que retalha seu território há nove anos, iniciada após a derrubada do ditador Muammar Qaddafi em 2011.

De um lado, está o governo reconhecido internacionalmente, com base na capital Trípoli. Do outro, o rebeldes apoiados comandados pelo general Khalifa Haftar. As duas tropas vem recebendo financiamento estrangeiro.

Em 2011, o Conselho de Segurança das Nações Unidas determinou um embargo de armas ao conflito. A resolução foi amplamente desrespeitada e nenhuma das partes foi punida.

No último mês, foram descobertas valas comuns em áreas dominadas pelos rebeldes. Na cidade de Tarhuna, recém-conquistada pelas tropas de Trípoli, há ao menos oito delas.