No México, presidente rejeita dados de memorando dos EUA sobre tráfico

Mexicano AMLO discorda de memorando sobre "fracasso" mexicano no combate ao tráfico de drogas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Nem tudo que está no memorando sobre o tráfico de drogas elaborado pelo governo norte-americano na última quarta (16) está de acordo com a realidade, disse o presidente do México, Andrés Manuel Lopez Obrador nesta quinta (17).

No documento, o chefe do Executivo norte-americano, Donald Trump, exorta o México a fazer mais para combater a produção e o contrabando de substâncias ilícitas. Entre as sugestões está o aumento das apreensões de drogas e de processos contra traficantes.

Trump também ameaça designar o país vizinho como um “fracasso” na luta contra o tráfico de drogas caso o governo não tome providências.

Em entrevista coletiva, Lopez Obrador discordou da posição. “É uma opinião, basicamente. Trabalhamos todos os dias e não temos nenhum peso em nossa consciência”, registrou a Reuters.

No México, presidente rejeita dados de memorando dos EUA sobre tráfico
Os presidentes Donald Trump, dos EUA (dir.), e Andrés Manuel Lopez Obrador, do México, em encontro na Casa Branca em julho de 2020 (Foto: White House/Tia Dufour)

O presidente mexicano também afirmou que não “buscará confronto”, por conta da campanha eleitoral dos Estados Unidos. Há anos o México tenta conter os cartéis de narcotráfico e sua crescente expansão territorial. Ataques a juízes também são recorrentes no país.

No dia 4, o analista político Evan Ellis, do CSIS (Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais) lançou um relatório que aponta a necessidade dos dois países cooperaram, já que os problemas do México tendem a se espalhar para os EUA.

Uma das preocupações centrais é a produção de fentanil, analgésico sintético responsável pela morte de milhares de norte-americanos por overdose todos os anos. De acordo com Trump, a produção da substância cresce de forma indiscriminada no México.

No memorando, Trump chega a ameaçar o país vizinho se dados que comprovam a eficácia do combate não forem apresentados em 2021. AMLO negou a possibilidade de perder financiamento de Washington.

Tags: