Filipinas e Vietnã pressionam contra Beijing no Mar da China Meridional

China mantém centenas de embarcações em dois recifes localizados nas águas de Filipinas e Vietnã
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Autoridades das Filipinas e do Vietnã manifestaram na última semana insatisfação com a política da China de manter embarcações em dois recifes localizados nas águas territoriais de Manila e Hanói, registrou a emissora catari Al-Jazeera.

A China tem avançado sobre a jurisdição territorial de países vizinhos construindo ilhas artificiais e plataformas de vigilância, além de incentivar a saída de navios pesqueiros para além de seu território marítimo. O objetivo dessa política é aumentar de forma gradativa a soberania chinesa no Mar da China Meridional.

Cerca de 200 embarcações chinesas estão ancoradas no Recife Whitsun, a cerca de 324 quilômetros da província de Palawan, no oeste filipino. Outros navios estão parados no Recife de Da Ba Dau, no litoral vietnamita.

Filipinas e Vietnã pressionam sobre avanço de Beijing no Mar da China Meridional
Formação de soldados da guarda costeira das Filipinas em Manila, março de 2021 (Foto: Reprodução/Twitter/Philippine Cost Guard)

Também há um frota de Beijing ancorada nas Ilhas Spratly – zona econômica exclusiva das Filipinas e reivindicada pelo governo de Xi Jinping – desde 7 de março. Manila já exigiu a retirada da tripulação por violar a jurisdição marítima internacional.

“Pedimos a Beijing que respeite nossa soberania”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Vietnã, Le Thi Thu Hang. Já o porta-voz do presidente filipino Rodrigo Duterte, Harry Roque, conversou na última sexta (26) com o embaixador da China em Manila, Huang Xilian, sobre a permanência dos navios fora do domínio marítimo chinês.

“Qualquer país se preocuparia com esse número de navios”, disse. Lideranças filipinas afirmaram que há uma “tripulação de milícias” em favor da China na embarcação.

Disputa

A embaixada chinesa em Manila não respondeu a um pedido de comentário sobre a reunião de Duterte. Na quarta (24), o porta-voz da representação afirmou que os navios no Recife de Whitsun eram barcos de pesca que se refugiavam do mar agitado.

Assim como Filipinas e Vietnã, Brunei, Malásia e Taiwan também têm reivindicações territoriais concorrentes no Mar da China Meridional. As rotas mantêm um fluxo de comércio anual de US$ 3,4 trilhões.

Tags: