Ásia e Pacífico

Visita de premiê do Paquistão mira novos elos com um disputado Sri Lanka

Países assinaram sete acordos e fortaleceram o apoio à ilha, que se tornou front geopolítico entre China e Índia

A visita do primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, ao Sri Lanka, nesta terça e quarta-feira (24), tem como objetivo aproximar as relações bilaterais entre os países.

Esse contato também serve como forma de provocar a Índia, já que o Sri Lanka tem se tornado um ponto estratégico geopolítico na disputa sino-indiana.

Pelas águas do Índico próximas a ilha passa cerca de 80% da energia que chega de outros países à Índia e à China, além de metade dos carregamentos mundiais de petróleo.

A aproximação do presidente, Gotabaya Rajapaksa, e seu irmão e primeiro-ministro, Mahinda, do governo chinês é um sinal de alerta para a Índia, parceira de longa data do Sri Lanka.

Visita de Imran Khan renova relações bilaterais entre Sri Lanka e Paquistão
O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, e seu homônimo do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, no primeiro encontro diplomático entre os dois países desde 2018, na capital Colombo, em 24 de fevereiro de 2021 (Foto: Reprodução/Twitter/ Mahinda Rajapaksa)

No encontro bilateral, os representantes assinaram sete acordos. Os países ainda apresentaram uma proposta de inclusão ao CPEC (Corredor Econômico China-Paquistão). A iniciativa teria como objetivo aumentar o comércio e a conectividade na região, segundo o jornal indiano “The Hindu”.

Contato crescente

Os laços comerciais entre as duas nações asiáticas ainda são tímidos. Em 2020, Paquistão e Sri Lanka registraram trocas de apenas US$ 359 milhões em comércio bilateral, de acordo com a emissora catari Al-Jazeera.

Os acordos assinados por paquistaneses e cingaleses abordam áreas como turismo, tecnologia, relações parlamentares, cultura, esportes e comércio, afirmou um funcionário do governo do Paquistão ao jornal saudita “Arab News”.

“É uma visita histórica”, apontou o secretário de imprensa de Rajapaksa, Rohan Welliwita. No Twitter, Khan celebrou o encontro. “Concordo que os laços cooperativos entre nossas nações estão prestes a crescer e se fortalecer”, escreveu.

O encontro com Colombo foi o primeiro desde que o primeiro-ministro paquistanês assumiu o posto, em 2018. Os países se aproximaram nos estágios finais da guerra civil do Sri Lanka, entre 1983 e 2009, quando o Paquistão ofereceu treinamentos militares.

Khan tem oferecido seu apoio aos irmãos Rajapaksa mesmo em face de suas campanhas de perseguição à minoria muçulmana do país, que corresponde a 10% dos 21,8 milhões de habitantes.

Desde que subiram ao poder, os Rajapaksa reduziram os direitos civis e amplificam o nacionalismo budista cingalês, à direita no espectro político.