Africanos sofrem discriminação na China durante pandemia

Há relatos de testes e quarentenas forçadas para imigrantes da África, e expulsão de restaurantes e casas alugadas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A organização Human Rights Watch denunciou casos de africanos residentes em Cantão, no sul da China, que foram obrigados a realizar testes para o novo coronavírus e expulsos de imóveis alugados, no início de abril.

Muitos proprietários de casas e apartamentos alugados por africanos expulsaram os inquilinos. Os imigrantes tiveram que dormir nas ruas ou pagar por hotéis. Restaurantes e lojas também se recusaram a atender clientes da África.

A Human Rights Watch afirma que, apesar houve determinações de testes e isolamento para todos os estrangeiros, mas as medidas visavam os africanos. Câmeras de vigilância e alarmes teriam sido instalados fora das casas de alguns africanos, instruídos a permanecer em quarentena.

Em outras regiões da China, africanos afirmam terem sido assediados pela polícia e por autoridades locais, além de terem atendimento negado em restaurantes e hospitais.

Funcionário desinfeta uma sala de aula de uma escola em Cantão, na China (Foto: Xinhua/Governo da China)

Governo nega

O governo chinês nega todas as acusações de discriminação e afirmou “rejeitar tratamento diferenciado”. A mídia estatal chinesa também publicou histórias para refutar as críticas de maus-tratos a cidadãos africanos, acusando a “mídia ocidental” de “provocar problemas entre a China e países africanos”.

Dados oficiais apontam que 14 mil africanos vivem em Cantão. No entanto, pesquisadores estimam que outros milhares vivam na região sem documentos.

Diante das acusações, o governo do Quênia anunciou que levaria de volta ao país todos os quenianos que estão presos na China. Nigéria, Uganda e Gana convocaram os embaixadores chineses em seus países como protesto.

Embaixadores de diversos países africanos na China escreveram ao ministro das Relações Exteriores chinês, pedindo que o fim de atos discriminatórios.

Relação entre os países

A China foi responsável por investimentos em países africanos, que impulsionaram a economia da região. Por conta dessas relações econômicas, é incomum que nações africanas critiquem autoridades chinesas pelo tratamento dado aos seus cidadãos na China.

Imigrantes vindos da África há muito sofrem discriminação racial, aponta a Human Rights Watch. A polícia muitas vezes têm os africanos como alvos. Há anúncios de emprego que excluem negros ou estabelecem um salário mais baixo para candidatos africanos.

Tags: