Coronavírus

Belarus já tem mais de 6 mil casos de coronavírus

Não houve isolamento no país, onde presidente recomendou vodka e sauna contra a doença

Presidente de Belarus recomendou vodka e sauna contra o novo coronavírus (Foto: Wikimedia Commons)

Em Belarus, ex-república soviética cujo presidente Alexander Lukashenko recomendou vodka e sauna contra o coronavírus, já contam-se 6,2 mil casos e 51 mortes. As informações são da agência de notícias russa Tass, citando o ministério da Saúde do país.

Entre sábado (18) e domingo (19), foram registrados 457 novos casos e tem 92 pessoas em estado grave. A região mais afetada pelo país é a da capital, Minsk, com cerca de metade dos infectados. Vladimir Karanik, ministro da Saúde, prevê o pico de casos entre o final de abril e o início de maio.

Segundo o ministério, o país fez 102 mil testes desde fevereiro nos setores público e privado de saúde. O país tem 9,4 milhões de habitantes.

Em Belarus, país da Europa oriental que faz fronteira com Rússia, Ucrânia, Polônia e os bálticos Letônia e Lituânia, não foram estipuladas medidas de isolamento. 

As escolas reabriram nesta segunda (20) e os preparativos para desfile pela vitória na II Guerra, celebrado em quase toda a Europa no início de maio, continuam.

Lukashenko, no poder desde 1994, pediu à população que beba entre 40 e 50 mililitros de álcool por dia, “mas não no trabalho”, segundo o jornal britânico “The Times”. Após a sauna, comum naquela região do mundo, a sugestão presidencial é tomar 100 ml da bebida para “envenenar o vírus”.