Ativistas são presos em protestos pela reforma da monarquia na Tailândia

Nove prisões foram registradas na última quarta (19); líder das manifestações e dois rappers estão entre detidos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Ao menos nove pessoas foram presas nos protestos pela reforma da monarquia na Tailândia, informou a BBC. Os ativistas foram detidos em uma varredura policial na última terça (18), na capital Bangkok.

Os ativistas foram acusados ​​de sedição – ato de levantar motim contra autoridade. Eles podem ser condenados a até sete anos de prisão, mas foram liberados após pagar fiança.

Os mandados de prisão teriam sido expedidos na sexta (14), mas a Polícia tailandesa não informou quem apresentou as acusações, reportou o jornal local “Bangkok Post“.

Entre os detidos está o advogado e líder dos protestos, o advogado Anon Nampa e dois rappers: Hockhacker e Elevenfinger. Os cantores se apresentaram durante os protestos em julho.

Ativistas são presos em protestos pela reforma da monarquia na Tailândia
Momento da prisão do rapper Hockhacker, no dia 18 de agosto, em Bangkok, capital da Tailândia (Foto: Facebook/Grupo Rap Against Dictatorship)

Na Tailândia, manifestar-se contra a monarquia pode significar até 15 anos de prisão. Historicamente, a família real tem uma aura quase intocável, imune às críticas e aos constantes golpes militares no país.

Em resposta, autoridades internacionais já questionam a posição do governo tailandês. “Estão usando a lei como arma para silenciar as pessoas que criticam pacificamente o governo”, disse o vice-diretor da Anistia Internacional, Ming Yu Hah.

Nas últimas semanas, protestos pela reforma do sistema monárquico foram considerados a maior manifestação popular desde o golpe de 2014.

Os manifestantes pedem pedem restrições aos poderes monárquicos do rei Maha Vajiralongkorn e saída do primeiro-ministro Prayuth Chan-ocha, acusado de corrupção e perseguição a oposicionistas.

Tags: