Democracia no Mundo

Desintegração de campo de imigrantes termina com violência policial em Paris

Policiais agrediram voluntários e imigrantes durante desintegração de acampamento na Praça da República

Uma ação de dispersão de imigrantes acampados na Praça da República, no centro de Paris, na segunda-feira (23), terminou em conflito. O registro foi da agência France24.

Imagens registram policiais franceses agredindo voluntários enquanto ajudavam migrantes a recolher as cerca de 500 barracas no local. Segundo as autoridades, o acampamento era ocupado em sua maioria por afegãos e não tinha permissão para funcionar.

Desintegração de campo de imigrantes termina com violência policial em Paris
Momentos antes da desintegração do acampamento de imigrantes na Praça da República, na capital francesa, em novembro de 2020 (Foto: Twitter/Remy Buisine)

Nos vídeos que circularam pelas redes sociais, a polícia usa gás lacrimogêneo contra manifestantes e chega a pegar barracas – muitas ainda com pessoas dentro – para provocar os protestos de migrantes.

Os militares ainda zombam dos voluntários que auxiliam os recém-chegados. “Eles são muito violentos. Nós só queremos um telhado”, disse um dos imigrantes afegãos de 34 anos.

As cenas logo chegaram ao Palácio do Eliseu. Em um pronunciamento na terça, o ministro do Interior da França, Gérald Darmanin, pediu uma investigação sobre a atuação dos militares. “As imagens são chocantes”, disse ele no Twitter.

O acampamento na Praça da República, uma das mais famosas e local de grandes manifestações em Paris, surgiu uma semana depois da desintegração de outro campo improvisado de imigrantes nos arredores do Estádio Nacional.

Por sua localização, Paris é um ponto-chave na rota dos migrantes europeus. Há tendas ao redor de toda a cidade e as ações de desintegração são frequentes.

A França, assim como Itália e Grã-Bretanha, têm uma postura mais dura em relação aos migrantes desde a eclosão dos conflitos na Síria, em 2011, que gerou uma crise de migração em toda a Europa.