Ásia e Pacífico

Putin declara estado de emergência após vazamento de diesel na Sibéria

Diesel foi derramado após acidente em Krasnoyarsk, região central do país; governo só soube dois dias depois

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta quarta (3) estado de emergência após um enorme derramamento de diesel no rio Ambarnaya, na Sibéria. As informações são da agência de notícias AFP e foram divulgadas pelo jornal The Moscow Times.

O vazamento de mais de 20 mil toneladas de óleo diesel ocorreu na última sexta (29), após um reservatório de combustível perder pressão em uma usina elétrica na cidade de Norilsk, na região de Krasnoyarsk. O local fica na Ásia central, já perto da fronteira com o Cazaquistão.

Um especialista da ONG WWF informou que a quantidade derramada é muito maior que a de um grande vazamento de 2007, no estreito de Kerch, no Mar Negro, que envolveu cinco mil toneladas de petróleo.

À época, o acidente foi o maior do tipo na Rússia e exigiu a intervenção de militares e centenas de voluntários para trabalhar na limpeza. Apesar de o diesel ter mais chances de evaporar do que afundar como o petróleo, o combustível é mais tóxico.

O comitê de investigação da Rússia, que trata de crimes graves, declarou que abriu três inquéritos criminais sobre o acidente e que um funcionário da usina foi detido.

O método que será usado para a limpeza desafia as autoridades, já que o local é remoto e não tem estradas. Além disso, por ser raso, o rio não suportaria o uso de balsas.

Putin declara estado de emergência após vazamento de diesel na Sibéria
Derramamento de diesel em rio na Sibéria (Foto: Greenpeace Russia/Reprodução)

Nornickel

Na televisão, Putin fez duras críticas ao chefe da empresa Norilsk Nickel, dona da usina onde ocorreu o acidente, Vladimir Potanin. Autoridades afirmaram que souberam do acidente dois dias depois, pois a empresa não o relatou.

O governador da região de Krasnoyarsk informou ao presidente russo que soube do derramamento no domingo (31), depois que informações sobre o ocorrido foram divulgadas nas redes sociais.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a gigante da mineração russa Nornickel afirmou que irá financiar a operação de limpeza. O custo deve chegar a US$ 145 milhões, segundo anunciou nesta sexta (5) o presidente da empresa.

Em uma reunião virtual, Putin voltou a repreender Pontanin nesta sexta e ordenou mudanças na lei para evitar novos acidentes semelhantes.