ONU: Nações Unidas marcam dia global contra o uso de crianças-soldado

Sem perspectiva, crianças continuam sendo recrutadas por grupos armados em zonas de guerra, diz ONU
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Este conteúdo foi publicado originalmente pelo portal ONU News, da Organização das Nações Unidas

Eventos agendados nas Nações Unidas marcam este 12 de fevereiro como o Dia Internacional contra o Uso de Crianças-Soldado. Nesta data também se comemora o Dia da Mão Vermelha. 

Em declarações publicadas em Nova York, a representante especial do secretário-geral da ONU para Crianças e Conflitos Armados, Virgínia Gamba, realçou haver ainda menores “usados como combustível descartável na guerra”. 

O alto representante da União Europeia, Josep Borrell, destaca que “apesar dos compromissos e esforços globais, as crianças em todo o mundo continuam sofrendo as consequências dos conflitos”. 

ONU marca Dia Internacional contra o Uso de Crianças-Soldado
Ação contra a utilização de Crianças-Soldado no Sudão do Sul, em 2018 (Foto: Unmiss/ Isaac Billy)

O comunicado enfatiza que grupos armados continuam recrutando e usando menores. “Eles são separados de suas famílias e comunidades e têm sua dignidade, vidas e futuro destruídos cruelmente”, diz a declaração.

Assim, apenas uma fração das crianças libertadas se beneficiam de programas de reintegração. Outra questão é a insegurança, que impede que milhares de menores tenham acesso a educação e saúde de qualidade, enquanto escolas e hospitais continuam sendo alvos de ataques.

Pobreza 

Apesar de serem vítimas desta prática, as crianças continuam ilegalmente em locais de detenção por alegações ou real associação com grupos armados. 

Em tempos de pandemia, o impacto desses atos é assustador sobre os menores, que sofrem com o aumento da pobreza. Assim, se agravam os fatores de atração ao recrutamento de crianças pelas forças armadas e grupos armados, bem como raptos e violência sexual.  

Os representantes destacam que as oportunidades de educação, já interrompidas pela guerra e deslocamento, reduzem a cada dia. Enquanto isso, as crianças têm pago o preço mais alto de uma forma trágica. 

Para marcar a data, no complexo da ONU em Genebra, a Missão Permanente da Bélgica junto das Nações Unidas realiza o evento virtual Vidas Rebeldes, com debate e exibição de fotografias sobre crianças-soldado. 

Tags: