África

EUA suspendem ajuda à Etiópia por impasse sobre barragem do Rio Nilo

EUA alega apreensão com aval da Etiópia para o enchimento da barragem sem autorização de Sudão e Egito

O Departamento de Estado dos Estados Unidos suspendeu nesta quarta (2) a ajuda humanitária à Etiópia, informou o jornal norte-americano “The Washington Post“.

O país alega “falta de progresso” nas negociações do país com Egito e Sudão na construção da Barragem da Renascença, no Rio Nilo Azul.

O projeto, situado no oeste da Etiópia, é tema de controvérsia desde que o país iniciou o projeto de US$ 4 bilhões, em 2011.

A decisão do governo de Donald Trump vai contra o aval unilateral da Etiópia para o enchimento da barragem. A decisão foi tomada antes que um acordo com os demais países fosse estabelecido, alegou o porta-voz.

EUA suspende ajuda à Etiópia por falta de avanço em barragem do Rio Nilo
Rio Nilo nos vales do Alto Egito, em outubro de 2009 (Foto: Flickr/David Berkowitz)

“Os Estados Unidos estão cada vez mais preocupados com a falta de progresso nas negociações de um acordo trilateral”, disse o porta-voz.

Cairo e Cartum entendem que o país não deve dar início ao processo sem antes chegarem a um consenso. O enchimento do reservatório, de 74 bilhões de metros cúbicos, afeta diretamente o meio ambiente e a já escassa oferta de água à população dos dois países.

A única manifestação de Adis-Abeba foi do embaixador da Etiópia nos EUA, Fitsum Arega. Na quarta (2), Arega compartilhou uma suposta ajuda financeira do Banco Mundial ao país.

Os usuários da rede logo questionaram a conta sem verificação. “Não seria a primeira vez que ele posta notícias falsas”, disse uma das seguidoras. No site oficial do Banco Mundial, não há qualquer menção sobre os recursos.

De acordo com o porta-voz, os EUA continuarão trabalhando com os três países sobre o assunto.