Ásia e Pacífico

Na Índia, Modi visita terreno de futuro templo hindu, disputado desde 1992

Local é exigido pelos islâmicos após destruição de mesquita de cinco séculos; terreno é sagrado para hindus

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, visitou nesta quarta (5) o terreno onde será construído o templo de Rama, informou o jornal indiano “Hindustan Times”. O local, onde na mitologia hindu teria nascido o deus Rama, é promessa histórica de seu partido Bharatiya Janata.

Por mais de 500 anos, o mesmo terreno abrigou a Mesquita de Babri Masjid, destruída por uma multidão em 1992. Desde então o espaço tornou-se palco de um conflito entre a maioria hindu e a minoria muçulmana da Índia.

“Hoje Rama se liberta do ciclo de ser quebrado e reconstruído novamente, que já dura séculos”, afirmou Modi, em cerimônia no local, em Aiódia, no estado de Uttar Pradesh, norte do país.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, faz orações no local onde deve ser o novo templo de Rama (Foto: Twitter/Narendra Modi)

O premiê é o primeiro a visitar o local de culto da divindade desde 1949.

Político alinhado ao nacionalismo hindu, Modi vem cooperando para a construção do templo desde o ano passado. Em 2019, o governo conseguiu ceder o terreno aos hindus, após decisão da Suprema Corte e décadas de batalha judicial.

Como compensação, a comunidade muçulmana recebeu um terreno de cinco acres, o equivalente a pouco mais de dois campos de futebol, para construção de uma nova mesquita.