Europa tem maior número semanal de casos de Covid-19 desde início da pandemia

Continente teve quase dois milhões de novos casos notificados na última semana, bem como 27 mil mortes ligadas à doença
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Quase dois milhões de casos de Covid-19 foram notificados na Europa na semana passada. Trata-se do maior número semanal de casos registrados no continente desde o início da pandemia, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Quase 27 mil pessoas morreram nesse período na região, mais da metade de todas as mortes causadas pela doença em todo o mundo.

Em Genebra, na Suíça, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, explicou que o vírus não está apenas aumentando em países com taxas de vacinação mais baixas, como os do Leste Europeu. Também cresce em nações com algumas das taxas de vacinação mais altas do mundo na Europa Ocidental.

“É outro lembrete, como já dissemos repetidamente, que as vacinas não substituem a necessidade de outras precauções”, disse Tedros. “As vacinas reduzem o risco de hospitalização, doenças graves e morte, mas não previnem totalmente a transmissão”.

Metrô de Moscou durante a pandemia de Covid-19 (Foto: Unsplash)

A OMS continua a recomendar o uso de testes e máscaras, o distanciamento físico, melhor ventilação e outras medidas preventivas. “Com a combinação de certa de medidas, é possível que os países encontrem o equilíbrio entre manter a transmissão baixa e manter suas sociedades e economias abertas”, disse Tedros. “Nenhum país pode simplesmente vacinar para sair da pandemia”.

Vacinação global

O chefe da OMS falou também sobre a vacinação global, ainda bastante desequilibrada. Segundo ele, “não faz sentido” dar reforços a adultos saudáveis, ou vacinar crianças, quando os profissionais de saúde, idosos e outros grupos de alto risco em todo o mundo ainda aguardam a primeira dose. Todos os dias, há seis vezes mais reforços administrados globalmente do que doses primárias em países de baixa renda.

A Covax, iniciativa mundial liderada pela ONU (Organização das Nações Unidas) que visa ao acesso equitativo às vacinas, já despachou quase 500 milhões de vacinas para 144 países e territórios. Com exceção da Eritreia e da Coreia do Norte, todos os demais Estados do mundo já começaram a vacinar.

“A grande maioria dos países está pronta para colocar as doses nas seringas, mas precisam das doses”, disse Tedros.

Para atingir a meta de vacinar 40% da população de cada país até o final deste ano, são necessárias mais 550 milhões de doses, o que equivale a cerca de dez dias de produção.

Conteúdo adaptado do material publicado originalmente em inglês pela ONU News

Tags: