‘Paz Mediterrânea’, pediu Macron após confronto direto com Turquia

Macron referiu-se à abertura da EuroMed7, cúpula regional que tratará de conflitos recentes com Ancara
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Logo depois de estimular a criação de uma frente contra as “condutas inaceitáveis da Turquia“, na tarde desta quinta-feira (10), o presidente francês Emanuel Macron publicou em seu Twitter a frase, em latim, “paz Mediterrânea”.

A referência é simbólica na abertura da cúpula dos países do sul da Europa. As nações se dizem afetadas pelos avanços do governo turco nas águas do Mar Mediterrâneo Oriental, informou a AFP.

“Nós, europeus, devemos ser firmes com o governo do presidente [Recep Tayyip] Erdogan, que hoje se comporta de maneira inaceitável“, disse Macron no começo da tarde.

"Paz Mediterrânea!", pediu Macron após confronto direto com Turquia
Encontro do EuroMed7 para discutir a negociação com a Turquia a respeito das águas do Mar Mediterrâneo (Foto: Twitter/Emmanuel Macron)

O confronto com os turcos se intensificou no dia 12 de agosto, quando dois navios – um turco e um grego – colidiram no Mediterrâneo Oriental.

A França logo despachou navios de guerra para as águas contestadas pela Turquia, em apoio à Grécia, junto de Egito e Israel.

Agora, especialistas temem que as Forças da França e Egito já em confronto aberto com a Turquia na Líbia desencadeiem um turbilhão no Oriente Médio, relatou a revista norte-americana “Foreign Policy“.

A cúpula reúne as principais lideranças da EuroMed7 – França, Espanha, Itália, Malta, Portugal, Grécia e Chipre – e deve realizar um fórum para discurtir o avanço sobre as relações entre a União Europeia e Turquia nos dias 24 e 25 de setembro.

O objetivo é estimular uma “nova dinâmica de cooperação” na região, pontou Macron.

Mau comportamento

Segundo o presidente francês, o mau comportamento de Ancara a tornou distante da parceria da Europa. Ainda assim, é necessário reiniciar um “diálogo frutífero” com a Turquia, completou.

Em resposta, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cacusoglu, afirmou que os comentários de Macron são “arrogantes” e o acusou de colocar os interesses da Europa em perigo.

O impasse entre Ancara e Atenas já perdura por 20 anos e há disputa sobre a extensão das águas territoriais de cada um. A Grécia leva vantagem por contar com uma vasta rede de ilhas próximas a seu território.


Tags: