Oriente Médio

Ataque terrorista a quartel de Baghlan deixa mais de 30 mortos no Afeganistão

Militantes do Taleban teriam detonado um carro-bomba em frente à base militar e iniciado uma onda de ataques na província

Pelo menos 32 pessoas foram mortas em um ataque terrorista ao quartel-general da polícia de Baghlan, província ao norte do Afeganistão, na segunda (31). As autoridades atribuíram a ofensiva ao Taleban, que intensificou a onda de violência no país desde o final do ano passado.

Informações repassadas por autoridades locais à agência iraniana Mehr apontam que os militantes detonaram um carro-bomba em frente ao quartel militar de Pol-e Khomri, capital da província. Em seguida, iniciaram um confronto no centro da cidade.

O ataque se estendeu por horas, disse o porta-voz do comando da polícia de Baghlan, Jawed Basharat. Há confirmação da morte de cinco membros talibãs. Outros sete teriam sido feridos em uma intensa troca de tiros, relatou.

Novo ataque terrorista a quartel de Baghlan deixa mais de 30 mortos no Afeganistão
Combatentes do exército do Afeganistão em operação contra o Taleban na província de Kunduz, ao norte do país, em maio de 2021 (Foto: Reprodução/Twitter/Ministry of Defense Afghanistan)

A violência entre o Taleban e o exército afegão se tornou rotineira nos últimos meses. O objetivo do grupo fundamentalista islâmico é minar o apoio ao frágil governo de Cabul.

Para o Taleban, o governo de Ashraf Ghani, no poder desde 2014, é um mero “fantoche” ocidental. Os líderes fundamentalistas se recusam a negociar com o presidente e descartam entrar no sistema político atual em qualquer tentativa de paz.

A estratégia de desgastar o governo aumenta as chances de golpe militar ou um acordo político em termos “palatáveis” – como a implantação da lei religiosa da sharia, defendida pelo Taleban.

impasse nas negociações pela paz no Afeganistão fez com que os EUA decidissem por prorrogar a presença militar no país até 11 de setembro. Ainda restam 2,5 mil soldados norte-americanos e sete mil soldados da Otan (Organização do Tratado Atlântico Norte) na nação, imersa em guerra há mais de duas décadas.