Afeganistão investe contra Taleban em meio à nova cúpula por acordo de paz

Ofensiva acentua tensão em torno da negociação entre Cabul e Taleban, iniciada nesta terça (9) no Catar
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Múltiplas operações de contraterrorismo no Afeganistão investiram contra membros do Taleban nas principais cidades do país em meio à expectativa por uma nova tentativa de acordo de paz, iniciada nesta terça-feira (9).

Representantes de Cabul e do Taleban se encontrarão com enviados da ONU (Organização das Nações Unidas) em Doha, capital do Catar, para mais uma rodada de negociação até o final da semana, informou a Reuters.

A despeito da cúpula, ao menos 45 membros do Taleban foram mortos em duas operações das forças de segurança do Afeganistão nesta segunda (8), informou a agência afegã Khaama Press. As ofensivas ocorreram na província de Herat, no norte do país e reduto do grupo extremista.

“Continuaremos até a eliminação completa dos inimigos”, disse o coronel Esmatullah Gharwal, responsável pela operação.

Duas operações terminam com 45 membros do Taleban mortos no Afeganistão
Minas terrestres localizadas e desativadas pela força-tarefa do Afeganistão na província de Herat, em março de 2021 (Foto: Reprodução/Twitter/Ministry of Defense Afghanistan)

Em Kandahar, no sul do país, 34 insurgentes morreram e sete ficaram feridos após um avanço aéreo e de infantaria, disse o Ministério da Defesa. Os militantes estavam nos distritos de Arghandab, Panjwai e Zherai.

Os agentes recuperaram e destruíram um grande número de armas e munições do grupo, diz a nota. Além disso, o exército afegão teria descoberto e desativado 20 minas terrestres plantadas pelo Taleban na região.

No sábado, as forças aéreas do Afeganistão já haviam matado outros 25 combatentes do Taleban e deixaram 36 feridos na região de Kandahar, confirmou o Ministério da Defesa no Twitter. A força-tarefa recuperou outras 13 minas terrestres.

A cerca de 400 quilômetros dali, no distrito de Zawul, outra operação matou 11 talibãs em uma operação liderada pelas forças aéreas do Afeganistão e equipes regionais na segunda. Outros sete insurgentes estão gravemente feridos, informou o comando militar.

Conforme comunicado do Ministério da Defesa, a operação deve “fortalecer, estabilizar e manter a segurança” da província de Herat. A região sofre ataques contínuos do Taleban há anos.

As operações de Cabul são uma resposta à morte de sete militares afegãos no distrito de Chimtal, província de Balkh, na sexta-feira (5), disseram autoridades. O Taleban não se manifestou sobre os ataques.

No Brasil

Casos mostram que o país é um “porto seguro” para extremistas. Em dezembro de 2013, um levantamento do site The Brazil Business indicava a presença de ao menos sete organizações terroristas no Brasil: Al Qaeda, Jihad Media Battalion, Hezbollah, Hamas, Jihad Islâmica, Al-Gama’a Al-Islamiyya e Grupo Combatente Islâmico Marroquino. Em 2001, uma investigação da revista VEJA mostrou que 20 membros terroristas de Al-Qaeda, Hamas e Hezbollah viviam no país, disseminando propaganda terrorista, coletando dinheiro, recrutando novos membros e planejando atos violentos. Em 2016, duas semanas antes do início dos Jogos Olímpicos no Rio, a PF prendeu um grupo jihadista islâmico que planejava atentados semelhantes aos dos Jogos de Munique em 1972. Dez suspeitos de serem aliados ao Estado Islâmico foram presos e dois fugiram. Saiba mais.

Tags: