Irã avança com projeto ferroviário sem ajuda prometida pela Índia

Projeto conectaria golfo de Omã à Ásia Central, mas esbarrou nas sanções dos Estados Unidos contra o Irã
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O Irã anunciou nesta terça (14) o financiamento do projeto ferroviário Chabahar-Zahedan por conta própria, sem a assistência prometida pela Índia. A informação é do jornal India Today.

A intenção das autoridades indianas era usar a linha como rota comercial alternativa para o Afeganistão e a Ásia Central, por meio de um acordo trilateral entre Índia, Irã e o governo afegão.

A linha de 628 km de extensão cruzará a província do Sistão-Baluchistão, no sudeste do país. O objetivo é conectar a região ao porto de Chabahar, o único do Irã no Golfo de Omã e com a ferrovia trans-iraniana.

Irã avança com projeto ferroviário Chabahar-Zahedan sem ajuda indiana
Transporte ferroviário no Irã (Foto: David Gubler/Wikimedia Commons)

A conexão permitiria serviços de transporte ferroviário com o restante do Irã e com países vizinhos sem acesso ao mar, como Cazaquistão, Turcomenistão e Afeganistão.

Agora, a Índia reluta em participar da construção por conta das sanções impostas pelos Estados Unidos contra o Irã. O objetivo dos EUA é isolar o governo iraniano por suas suas ambições nucleares e militares.

A parceria no projeto ferroviário faz parte de um movimento do Irã para expandir suas relações com parceiros asiáticos, em particular com a Índia e a China.

Enquanto os indianos hesitam em enfrentar as sanções norte-americanas, a China está próxima de fechar parceria econômica e militar com o governo iraniano. Se confirmada, a iniciativa deve durar 25 anos com investimentos da ordem de US$ 400 bilhões.

Segundo o vice-presidente Eshagh Jahangiri, o líder supremo Ali Khamenei concordou com a retirada de US$ 300 milhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento.

Apesar de o Irã ter decidido seguir com o projeto, fontes do governo iraniano afirmam que as portas continuam abertas. A princípio, a estatal Indian Raiways Construction seria a parceira do projeto.

Tags: