Com alívio na guerra e menos mortes por Covid-19, afegãos voltam às ruas

Com parques e escolas reabertos, receio é que nova onda de Covid-19 se espalhe com maior facilidade pelo país
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Um breve alívio na guerra e o abrandamento das medidas contra a Covid-19 motivam a população do Afeganistão a retornar às ruas. As atividades de lazer estão liberadas pelo governo afegão desde julho, informou a Associated Press nesta quinta (3).

Ainda há o receio de que a pandemia volte com força ao país. Com parques, escolas, academias, shoppings e salões de festas reabertos, há uma maior aglomeração de pessoas que, dizem as autoridades, não usam máscaras ou tomam qualquer precaução.

A estimativa é que 53% da população da capital, Cabul, de quatro milhões de habitantes, já tenha sido infectada. A estimativa é do chefe do comitê de combate ao novo coronavírus, Mohammad Yaqoub Haidari.

Com alívio em guerra e redução de mortes por Covid-19, afegãos voltam às ruas
Crianças afegãs em escola na capital, Cabul, em outubro de 2012 (Foto: Flickr/Ellen Jaskov)

Mesmo com altos índices de subnotificação, o Afeganistão já soma 38,2 mil casos confirmados e 1,4 mil mortes em decorrência da Covid-19. Em todo país, pelo menos 72 profissionais da saúde morreram vítimas da pandemia.

A empolgação para is às ruas, mesmo com risco de contágio, ilumina a realidade da população afegã, sob bombardeios há quase 20 anos.

“Se pudermos oferecer um lugar para entretenimento, isso ajudará as pessoas”, disse Habibullah Esmati, diretor de um parque de diversões em Cabul. Segundo Esmati, os funcionários higienizam os brinquedos do parque de três a cinco vezes por dia.

Como no resto do mundo, parte da população vê com receio o abrandamento das medidas. “Dadas as circunstâncias, a reabertura dos espaços de lazer pode ser muito perigosa”, disse o estudante Ahmad Sohail.

Tags: