Pandemia do coronavírus fecha 90% dos museus do mundo

Quase 13% dessas instituições culturais correm o risco de não reabrir após o fim da crise de saúde, segundo a Unesco
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Cerca de 90% dos museus em todo o mundo tiveram que fechar as portas por causa da pandemia do novo coronavírus. A cifra foi anunciada pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) nesta segunda (18), Dia Internacional dos Museus.

Um relatório realizado pela Unesco, em parceria com o Icom (Conselho Internacional de Museus), aponta que mais de 85 mil instituições culturais, entre elas museus, precisaram interromper as atividades.

Ainda de acordo com a agência de cultura da ONU, quase 13% desse total corre o risco de não retomar as atividades após o fim da crise de saúde pública.

Pandemia do coronavírus fecha 90% dos museus do mundo
National Portrait Gallery, em Londres, está fechado durante a pandemia do Covid-19 (Foto: Wei-Te Wong/Wikimedia Commons)

Desiguladades

O estudo revelou também grande disparidades regionais, com a África e os pequenos estados insulares em desenvolvimento, como os do Pacífico, representando apenas 1,5% do número total de museus em todo o mundo.

Apenas 5% dos museus nesses locais podem oferecer conteúdo online para o público durante o período em que as medidas de restrição impedirem o funcionamento dessas instituições.

Medidas tomadas

Para afirmar a resiliência da arte, a Unesco lançou em abril o movimento ResiliArt que promove iniciativas como intercâmbios virtuais entre profissionais, além apoio ao mundo cultural durante a pandemia. Houve também o lançamento de uma série de debates dedicados aos museus.

Tags: