Ativista que inspirou ‘Hotel Ruanda’ é preso por governo após críticas públicas

Opositor do presidente Paul Kagame, Rusesabagina é acusado de financiar grupos terroristas em Ruanda
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O ativista Paul Rusesabagina, conhecido por inspirar o longa indicado ao Oscar “Hotel Ruanda” (2004), foi preso nessa segunda (31). As autoridades ruandesas o acusam de liderar e financiar grupos terroristas, informou a Reuters.

O porta-voz do órgão, Thierry Murangira, afirmou que, além da formação e financiamento de terrorismo, Rusesabagina também enfrenta acusações de incêndio criminoso, sequestro e assassinato.

No mesmo dia, policiais o levaram para uma entrevista coletiva na sede do Escritório de Investigações de Ruanda, mas o ativista não se manifestou.

Rusesabagina é um dos principais críticos ao presidente Paul Kagame. Em 2010 ele já havia dito que foi vítima de uma campanha de difamação no país. De acordo com as autoridades, o ativista foi preso com ajuda de uma “cooperação internacional”, mas não há mais detalhes dos participantes.

Ativista que inspirou filme 'Hotel Ruanda' é preso acusado de terrorismo
Paul Rusesabagina em evento pelo dos 20 anos do genocídio de Ruanda na Universidade de Michigan, em Ann Arbor, EUA, em março de 2014 (Foto: Flickr/Gerard Ford School)

Hotel Ruanda

O filme conta e como Rusesabagina usou o seu trabalho como gerente de hotel e suas conexões com a elite hutu para proteger os tutsis durante o genocídio que matou mais de 800 mil pessoas, a maioria tutsi, em Ruanda em 1994.

Filho de pai hutu e mãe tutsi, ele negou as acusações de que teria exagerado seu papel durante os resgates do grupo étnico.

Em 2010, um promotor-geral disse à Reuters que as autoridades tinham evidências de que Rusesabagina havia financiado grupos terroristas. Nenhuma acusação foi apresentada na época.

Tags: