África

Líder oposicionista da Tanzânia é solto após prisão em reunião partidária

Zitto Kabwe e oito membros do seu partido foram presos em uma assembleia considerada ilegal pelo governo

O líder oposicionista da Tanzânia Zitto Kabwe foi solto sob fiança, após ele e oito membros de seu partido serem presos durante uma reunião partidária interna no distrito de Kilwa, no sul do país, no último dia 23.

De acordo com a Al-Jazeera, no mês passado, Kabwe foi considerado culpado por sedição, ou revolta contra um poder constituído. O motivo seria sua queixa à morte de cerca de 100 pessoas, em seu reduto eleitoral, durante confronto entre pastores e policiais, em 2018.

“Em um claro ato de repressão e tentativa de intimidação, a polícia interrompeu o evento e procedeu à prisão dos membros do ACT Wazalendo”, afirmou a vice-presidente do partido de Kabwe, Dorothy Semu, segundo a agência de notícias Reuters.

Kabwe foi absolvido da sentença sob a condição de que não se manifestasse politicamente por um ano. O líder oposicionista vinha fazendo críticas frequentes à gestão atual, sobretudo quanto à pandemia do novo coronavírus.

Líder oposicionista da Tanzânia é solto após prisão em reunião partidária
Líder oposicionista da Tanzânia Zitto Kabwe (Foto: Zitto Kabwe/Twitter)

Repressão

No mesmo dia da prisão de Kabwe, o atual presidente da Tanzânia, John Magufuli, revogou a licença do jornal de oposição “Tanzania Daima”. A alegação foi de violação de ética jornalística e de divulgação de “informações falsas”.

Magufuli, que deve concorrer a um segundo mandato em outubro deste ano, dissolveu o parlamento na semana passada. A decisão foi tomada logo depois que outro líder da oposição e possível candidato à Presidência, Freeman Mbowe, foi espancado e hospitalizado.

Grupos de defesa de direitos humanos acusam Magufuli de diminuir o espaço democrático no país desde que tomou o poder, em 2015. Jornais foram fechados e os trabalhos de ONGs foram limitados.