Ásia e Pacífico

Com expectativa de US$ 30 bi, IPO de fintech chinesa deve ser o maior da história

A fintech mais rentável do mundo pertence ao dono da Alibaba, Jack Ma; base será em Hong Kong e Xangai

A aprovação dos reguladores chineses para a entrada do Ant Group em Hong Kong pode render à empresa um IPO (Oferta Pública Inicial, em inglês) de US$ 30 bilhões, informou o jornal “Financial Times” nesta segunda (19). É um recorde na estreia no mercado de ações.

Conhecida como a fintech mais rentável do mundo, a Ant Group pertence ao bilionário e dono da empresa Alibaba, Jack Ma.

O empresário teria recebido o aval da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China para prosseguir com a etapa do IPO de Hong Kong.

O objetivo seria desenvolver uma listagem dupla em Xangai e Hong Kong, disseram fontes à FT. O próximo passo é obter a aprovação do comitê de listagem da Bolsa de Valores do território chinês – passo que deve ser dado nesta terça (20).

Com expectativa de US$ 30 bilhões, IPO de Ant Group deve ser o maior da história
Sede da Ant Group em Hangzhou, na China (Foto: Ant Group)

A Bolsa de Valores de Xangai aprovou a listagem das ações da Ant ainda em setembro. Com a implantação, o IPO do grupo chinês deve ultrapassar o da Saudi Aramco que, em 2019, arrecadou mais de US$ 25 bilhões.

A medida é bem vista pelos investidores: o Ant Group reúne 711 milhões de usuários mensais, possui lucros de rápido crescimento e já canalizou cerca de um décimo de todo o crédito para consumidores chineses em 2019. O valor é maior que o já registrado em qualquer instituição financeira.

Luz no fim do túnel

Após a sondagem dos investidores, o valor de mercado da empresa subiu de US$ 250 milhões para US$ 280 milhões.

O crescimento é uma luz no fim do túnel durante 2020. Especialistas estimam que o interesse de investidores pode estar atrelado ao crescimento da China durante o ano, mesmo sob a disputa comercial e tecnológica com os EUA.

A expectativa, agora, é que o IPO aconteça antes das eleições norte-americanas, no dia 3 de novembro. Questionado, o Ant Group não se manifestou sobre o status de IPO da empresa.