Influenciadores migram de rede social após Índia banir app TikTok

Governo indiano alega que aplicativos traziam "prejuízos à soberania, integridade e defesa do país"
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Os influenciadores indianos estão migrando de rede social após a Índia banir o aplicativo de compartilhamento de vídeos TikTok no país no último dia 29.

Apesar de o TikTok continuar funcionando no país para quem já tinha realizado o download, não é possível mais baixar o aplicativo nas lojas da Apple e do Google.

Por isso, os criadores de conteúdo estão pedindo para os seu seguidores verem os vídeos criados por eles em outras redes sociais, como Instagram e YouTube, segundo o site Gadgets 360.

Influenciadores migram de rede social após Índia banir app TikTok
Influenciadores migram de rede social na Índia após governo banir TikTok (Foto: Pexels)

Ao todo, a proibição afetou 59 aplicativos, a maioria deles chineses, assim como o TikTok. Segundo a agência de notícias Reuters, o governo indiano justificou a medida alegando que os apps são “prejudiciais à soberania e integridade, defesa e segurança do Estado e da ordem pública”.

A decisão ocorreu após um confronto entre a Índia e a China na disputada fronteira dos Himalaias, resultando na morte de 20 soldados indianos.

Antes da proibição, aplicativos como o Instagram eram utilizados pelos influenciadores apenas para atrair novos seguidores para a rede social chinesa.

Após a medida do governo indiano, um grande número de criadores de conteúdo passou a postar vídeos na própria plataforma pedindo para os usuários migrarem de plataforma, explicando como usá-las.

Até então, a Índia era um dos países com o maior número de usuários no TikTok, gerando 660 milhões de downloads desde o lançamento do aplicativo em 2017.

De acordo com a empresa de análise Sensor Tower, apenas entre janeiro e março deste ano, os indianos instalaram a plataforma 315 milhões de vezes. O número de usuários indianos chega a 200 milhões.

Oportunidade

Segundo a Reuters, empresas indianas de tecnologia e entretenimento estão procurando aproveitar a oportunidade gerada pela proibição dos aplicativos pelo governo da Índia.

Roposo, um aplicativo indiano similar ao TikTok, teria crescido em 22 milhões de usuários dois dias após o governo indiano anunciar a proibição.

A empresa de 200 funcionários pretende contratar até 10 mil pessoas nos próximos dois anos diante das perspectivas de crescimento.

Outras alternativas indianas para o app banido, como Chingari e Mitron, também estão se tornando mais populares no país.

Mais opções devem surgir daqui pra frente, como o app HiPi, com lançamento previsto em dois meses.

Tags: