Social-democratas pró UE vencem eleições na Macedônia do Norte

Sem maioria necessária no Parlamento, partido deve iniciar longas negociações para formar um novo governo
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A União Social Democrata da Macedônia, do ex-primeiro-ministro Zoran Zaev, venceu as eleições contra agremiação de direita local, VMRO-DPMNE, com 36,13% dos votos, na Macedônia do Norte.

O país era liderado por um governo provisório desde janeiro deste ano, quando Zaev se demitiu do cargo de premiê.

De acordo com a Radio Free Europe, os social-democratas conquistaram 46 das 120 cadeiras no parlamento. O número ainda está abaixo das 61 necessárias para compor governo, segundo os resultados eleitorais anunciados nesta quinta (16).

Social-democratas pró UE vencem eleições na Macedônia do Norte
União Social Democrata da Macedônia comemora vitória nas eleições (Foto: Zoran Zaev/Twitter)

Agora, o partido deve iniciar longas negociações para formar um novo governo. Será preciso articular com partidos que representam a população de etnia albanesa no país — cerca de um quarto dos 2,1 milhões de habitantes da Macedônia do Norte.

O país, pequena república ex-iugoslava, fica na região dos Bálcãs. Ao norte estão Kosovo e Sérvia, enquanto ao sul faz fronteira com a Grécia.

O líder do direitista VMRO-DPMNE, Hristijan Mickoski, declarou que o partido ainda está na corrida para formar um novo governo. Porém, um analista político ouvido pela reportagem não vê possível reviravolta.

As eleições no país estavam marcadas para abril e foram adiadas devido à pandemia do novo coronavírus. Até esta sexta (17), a Macedônia do Norte registrou 8,5 mil casos confirmados da doença e 393 óbitos, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Onde fica a Macedônia do Norte (Foto: Reprodução/Google Maps)

União Europeia

Desde a saída de Zaev do poder, não houve avanço no início das negociações de adesão da Macedônia do Norte à União Europeia.

Em março, após meses de atraso por oposição da França, o país teve sinal verde para conversações formais com o bloco econômico.

Eleito em 2017, Zaev buscou aproximar o país com o oeste do continente. O ex-premiê chegou a um acordo histórico com a Grécia para acrescentar “Norte” ao nome do país e abrir caminho para os gregos derrubarem o veto contra Skopje à Otan.

Zaev assinou ainda um acordo de amizade com a Bulgária, removendo outro impedimento para a adesão macedônia à UE. Todas as ações do ex-premiê sofreram oposição do partido de direita.

A vitória da sigla pró-UE tem implicações geopolíticas mais amplas, já que a UE e os Estados Unidos busca. se aproximar da Macedônia do Norte. O objetivo é frear a influência da Rússia e da China na região dos Balcãs.

Tags: