Ásia e Pacífico

Provável premiê do Japão, Yoshihide Suga promete continuidade da era Abe

Suga foi conselheiro de Shinzo Abe por oito anos e promete manter a agenda do premiê nos próximos anos

Eleito o novo líder do Partido Liberal Democrata (PLD) nesta segunda (14), o atual secretário-geral do Japão, Yoshihide Suga, promete dar continuidade ao projeto do premiê Shinzo Abe.

A eleição abre caminho para que Suga, 71, ocupe o cargo de primeiro-ministro. A escolha está agendada para a próxima quarta (16), no Parlamento em Tóquio. Abe anunciou sua renúncia ao posto por motivos de saúde, no último dia 28.

Com vitória folgada, as relações estreitas entre Suga e seu antecessor favorecem a sua ascensão ao mais importante cargo do governo japonês. Conselheiro de Abe por oito anos, o político defende a continuidade do estilo de governo adotado desde 2006, na primeira eleição do premiê.

A manutenção estável do sistema político tradicional japonês pautará a agenda do governo nos próximos anos, prometeu Suga.

Provável premiê do Japão, Yoshihide Suga, promete dar continuidade a antecessor
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe (esq.) e Yoshihide Suga, secretário-geral do governo, em reunião sobre gestão da Covid-19, em Tóquio, abril de 2020 (Foto: Governo do Japão)

O novo líder recebeu 377 dos 535 votos atribuídos a 394 parlamentares do partido e 141 seções locais. O ex-chanceler, Fumio Kishiba, ficou em segundo lugar, com 89 votos, e o ex-ministro da Defesa, Shigeru Ishiba, ocupa a terceira colocação, com 68 votos.

“O Japão não é um país com reformas revolucionárias frequentes. Sobreudo em tempos de crise, ser visto como um gerenciador de crise estável pode ser vantagem”, analisou a diretora do Programa de Relações EUA-Japão de Harvard, Christina L. Davis, ao “The New York Times”.

Quem é Suga

Filho de um fazendeiro e uma professora, o provável novo primeiro-ministro não tem origem nas tradicionais famílias da elite do Japão. Nos bastidores da política local, Suga circula há pelo menos 25 anos.

Ao lado de Abe desde 2012, o secretário logo ganhou relevância para ocupar o cargo de premiê, sinal de sua perspicácia política, dizem especialistas.

Provável premiê do Japão, Yoshihide Suga, promete dar continuidade a antecessor
O secretário-geral do Japão, Yoshihide Suga, em seu pronunciamento à imprensa na data de sua vitória a líder do partido do premiê japonês, Shinzo Abe, em 14 de setembro de 2020 (Foto: Reprodução/Gabinete do primeiro-ministro do Japão)

Resta saber se o favorito permanecerá no posto após as eleições gerais. “A resposta pode estar na sua forma de lidar com a pandemia, as Olimpíadas de Tóquio adiadas e as tensões crescentes com a China”, segundo analistas que falaram com o jornal norte-americano.

A continuidade nas relações já estabelecidas entre Shinzo Abe e Donald Trump, se reeleito, também gera dúvidas em um provável governo Suga.