Américas

Foxconn vai transferir linha de produção da China para Vietnã a pedido da Apple

Transferência seria tática para diluir impacto da disputa comercial entre China e EUA e pode ensejar novas mudanças

A Foxconn, maior fabricante de componentes eletrônicos do mundo, deve transferir a fabricação de equipamentos como iPad e MacBook da China para o Vietnã.

A medida foi solicitada pela própria Apple e tem como objetivo “diversificar a produção” para minimizar o impacto da disputa comercial entre China e EUA, informou a Reuters.

Com as sanções e tarifas de importação mais altas impostas pelo governo de Donald Trump a Beijing, Washington incentiva que as empresas transfiram as linhas de produção chinesas para outros países.

Foxconn vai transferir linha de produção da China para Vietnã a pedido da Apple
Linha de montagem de celulares iPhone pela Foxconn na China, em 2016 (Foto: CreativeCommons/iphonedigital)

De acordo com um funcionário da Foxconn, a empresa deve levar linhas de montagem da Apple para a província vietnamita de Bac Giang, no nordeste do país.

A operação deve começar já no primeiro semestre de 2021. Em breve, outras linhas da empresa devem deixar a China, apontou o funcionário, sem dar mais detalhes.

Em um comunicado, a Foxconn afirmou que não comentará a mudança por “razões de sensibilidade comercial“. A Apple não respondeu ao pedido de comentário da Reuters.

Cadeias produtivas

A mudança da Foxconn ao Vietnã abre margem para uma descentralização das linhas de produção de tecnologia ainda localizadas na China.

Com receio de uma guerra comercial, fabricantes de Taiwan e empresas como Sony e Pegatron Corp já consideram transferir parte da produção para países como México e Índia.

Na terça (24), a Foxconn de Taiwan anunciou que investirá US$ 270 milhões em uma nova subsidiária, que servirá para dar apoio à expansão para o Vietnã. A empresa ainda planeja investir US$ 1 bilhão para expandir de uma planta de montagem na Índia.