Arábia Saudita nega encontro secreto com primeiro-ministro de Israel

Apesar de não confirmar encontro, premiê israelense Benjamin Netanyahu disse trabalhar para "ampliar a paz"
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Diversos líderes sauditas negaram o polêmico encontro secreto deste domingo (22) entre o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

“A informação é completamente falsa e o suposto encontro não ocorreu”, escreveu Faisal bin Farhan, ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, no Twitter, nesta segunda (23).

Netanyahu e Mohammed teriam se reunido por duas horas a bordo de um jato particular na cidade saudita de Neom, no Mar Vermelho.

Um oficial israelense e o jornal local “Haaretz” teriam confirmado o encontro depois que um jornalista identificou o pouso da aeronave de Tel Aviv em Neom, onde acontecem as negociações pelo reconhecimento do Estado de Israel.

Arábia Saudita nega encontro 'secreto' com primeiro-ministro de Israel
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em encontro com o presidente Vladimir Putin na capital russa, Moscou, em maio de 2013 (Foto: Kremlin)

O jato pousou no local às 18h30 – 16h30 no horário de Brasília – e retornou pela mesma rota às 21h50, neste domingo (22). Questionado, Netanyahu afirmou que não comentaria sobre a viagem, mas disse estar “trabalhando para ampliar o círculo da paz“.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, também teria participado da reunião.

Se confirmada, a visita representa o primeiro encontro entre líderes de inimigos históricos. Entre os assuntos discutidos estaria a normalização dos laços com Israel e o Irã, apontou a BBC.

Normalização de relações

A mediação dos EUA se tornou protagonista nas relações entre os países do Oriente Médio, por muito tempo divididas pelo conflito de judeus e palestinos.

Com a normalização das relações entre os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Sudão com Israel nos últimos meses, os EUA têm os negócios entre Tel Aviv e Riad como novo alvo. A informação é do correspondente do Oriente Médio da BBC, Tom Bateman.

Além de marcar uma vitória diplomática e comercial, o encontro também envolve controversas vendas de armas e a consolidação de uma rede árabe contra o Irã, inimigo de Washington.

O que se pode esperar, no entanto, é cautela da parte dos sauditas, disse Bateman. Anteriormente, Riad chegou a afirmar que só reconheceria Israel após a criação de um Estado palestino.

Tags: